Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010

P’rá Frente Brasil! 7 de Setembro de 1822…

O Brasil faz hoje 188 anos! Não resisti à ideia de transmitir, ao Brasil e a todos os brasileiros os meus sinceros parabéns! Pelo país que estão a construir, pelo esforço de cada um deles nessa construção, pela admiração no empenho e no amor ao Brasil e pelo desejo que tenho de ver o Brasil a ser essencial, a empenhar-se e a modificar a CPLP! Tenho-me mostrado, é visível nos meus textos, particularmente entusiasmado por este país irmão, por este país membro da CPLP, em especial depois de o ter visitado. Como já alguém acentuou, a Independência do Brasil foi feita não numa lógica republicana, como sucedeu nos restantes países latino americanos, em guerras de independência (e guerras civis violentas), mas em lógica monárquica. Primeira e importante distinção face à restante América Central e do Sul, dominadas então pelo Império Espanhol. A corte espanhola era visivelmente europeia, e tudo o indica, a corte portuguesa era – imperial. Dir-se-ia que a transcontinentalidade era algo assumido na corte a pontos de ser hoje assumido que a ideia do recuo da corte e do rei, para fora do Portugal europeu, era uma ideia estabelecida e com mais de um século, para uma reacção em caso de perigo de ocupação do espaço continental europeu. Esta é sem dúvida a segunda e talvez a mais importante distinção do Império português face a todos os restantes. Para a corte Portugal era transcontinental, imperial e não europeu, podendo por isso a corte continuar a sê-lo fora do espaço europeu. Por isso a 29 de Novembro de 1807, perante a Invasão francesa, a 1ª, não a família real, mas algo entre 10/15000 a 25/30000 pessoas, na verdade a essência da elite em Portugal retiram-se do continente europeu para o americano, para o Brasil. Estranhamente, ou talvez não, o regresso do rei João VI do Brasil, a 26 de Abril de 1821, é feito com somente 4000 dos que com ele recuaram para o Brasil. No Brasil, os então portugueses do Rio de Janeiro recebem, a 8 de Março de 1808, com espanto, uma corte com tudo menos ar de corte real, mas uns e outros depressa se adaptam, o que justifica o não retorno de um mínimo de 6000 membros da corte e da elite portuguesa de 1807, a um máximo de 24000 membros e, esses ficantes com o filho do rei João VI, Pedro, estão na raiz, maçónica diga-se, da Declaração de Independência que hoje faz 188 anos. Não é difícil imaginar que a violência e quase permanente guerra civil em Portugal, durante mais de 30 anos do século XIX, e a instabilidade em todo ele, passou pela forma como os portugueses do continente europeu reagiram ao abandono do país pelo rei e o essencial da sua corte – negando-o – e, claro, pela forma como, a 5 de Outubro de 1910, praticamente ninguém se prestou a defender uma casa real que mostrara tão pouco apego ao país. Como, também não difícil imaginar que este estado de espírito distintivo, entre os portugueses, os do Império e os do Velho do Restelo, deixou marcas que ainda hoje se mantêm – uns os europeus e outros os transcontinentais. Mas, por hoje, fiquemo-nos por aqui, por esta breve reflexão gerada pela comemoração dos 188 anos do Brasil, uma efectiva e a mais antiga colónia de ocupação do Império, penso que de todos os Impérios não continentais e que, claro, britânicos, franceses, espanhóis e etc, procuram esconder da História . Parabéns Brasil. Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 13:38
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds