Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010

P´rá Frente Brasil!(3) …Claro que há uma Direita no Brasil…

Fomos, eu, a minha irmã e o meu cunhado muito bem recebidos pelos familiares do Manuel Rodrigues Vaz, que tem no Rio de Janeiro um irmão há 50 anos. É gente de trabalho. O irmão é hoje proprietário de um mercado na Vargem Pequena, onde laboram também os seus filhos e, apesar da ocupação que esta actividade significa deram-nos a espectacular oportunidade de viajar pelo Brasil, até Ouro Preto e até Paraty. Não me preocupei muito com as opções políticas desta maravilhosa família, ainda que tenhamos debatido bastantes vezes a governação Lula. E em todas as vezes na verdade, a governação Lula foi bastante criticada, com argumentos naturais de quem fez a vida a partir de um intenso trabalho, as mais das vezes sem férias marcadas, sem luxos especiais... Um dos fortes argumentos contra Lula era o apoio social dado a desempregados no Nordeste, (que sinceramente nem sei se acontece, mas acredito que sim, não no Nordeste mas um pouco por todo o Brasil), receptáculo de recursos humanos para as grandes urbes como o Rio, anos a fio a baixo custo. Como empresários emigrantes, esta família gere a sua actividade cautelosamente, centrando os seus custos na média nacional, pelo que se habituaram a um custo salarial baixo, o típico no Brasil. Em geral, diga-se, a Direita brasileira alimenta, também muito cautelosamente, a critica a Lula, a partir do exagerado peso do Estado na actividade económica e da influencia deste peso na melhoria da distribuição dos rendimentos, claro que criticando não esta distribuição mas sim os abusos que sempre acontecem, nestas situações. Como, claro, também, na critica à insegurança existente nas grandes urbes brasileiras. Estava aliás no Rio quando um grupo de bandoleiros da favela da Rocinha em combate com a policia invadiu e aterrorizou os turistas que se encontravam no Hotel intercontinental… Insinuou-se até que este ataque surpresa a um “comboio” de carros, (diria quase militares) que saiam de uma festa noutra favela para a regressarem à Rocinha, que originou o recuo e ocupação do InterContinental, resultava de uma fuga à estratégia de ocupação lenta das favelas e de uma tentativa de queimar a imagem do governo em fase eleitoral… Mas, regressando à Direita, recorro a um belíssimo texto de Marco António Villa, historiador, saído no Globo, “Onde Está a Direita”, que assume que esta natural facção política existente em qualquer país democrático, no Brasil, simplesmente, esconde-se no parlamento, apoiando, nas Presidenciais, explicitamente, como Fernando Collor que, “Defendeu enfaticamente o Governo. Virou lulista”, ou menos explicitamente viabilizando as decisões do executivo na actividade parlamentar, onde concentra a gestão dos seus interesses. O que tem dificultado seriamente a clarificação de opções, obrigando em especial o PSDB de Serra a guinadas à Direita que em nada se conciliam com outras opções também suas e que levam Serra a procurar parecer, ou mesmo a ser, implicitamente, mas em plena campanha eleitoral, um apoiante de Lula, ainda que critico de Dilma. O que o leva aos actuais menos de 30% nas intenções de voto, ajudando claro os quase 50% em intenções de voto de Dilma. De qualquer forma, era premente que alguém assumisse corajosamente a necessidade de políticas sociais que forçassem uma redistribuição da riqueza. Era não só resultado de exigências de justiça social, mas também uma mais que evidente exigência do Mercado, por forma a dar-lhe a consistência interna suficiente para que a economia brasileira rodasse e crescesse. Nesse campo o centro esquerda de Fernando Henriques Cardoso falhou, beneficiando a Esquerda de Lula, o PT. E, entre mensalões e outros erros, Lula e o PT souberam não falhar, na sua opção de redistribuição da riqueza do que resultam os 50% de intenções de voto de Dilma, uma ex guerrilheira de uma organização tipo LUAR, a LUAR de Palma Inácio, que aproveito, aqui, para recordar e homenagear. Recordar, homenagear e lamentar que se tenda já a esquecer o papel deste enorme homem, que, note-se, tal qual Manuel Alegre, combateu a Guerra Colonial, em nome de um Futuro que os que se dizem proprietários do amor pátrio quase destruíram ao imporem uma Guerra Colonial que o ministro da Defesa de Salazar combateu, ao momento do seu inicio, a pontos de tentar um golpe militar anti salazarista, golpe esse fallhado pela cobardia dos generais de então. E a existência dessa redistribuição de rendimentos e de alargamento do Mercado sente-se no Brasil nas actividades económicas desde os micro negócios de rua aos grande negócios do enormes edifícios do Rio de Janeiro. Enfim, o que se ganha com o aumento do numero de Consumidores e do Consumo, claro que também se perde com o aumento dos custos salariais, daí algum desencanto no seio dos micro e pequenos empresários. Agendei também algum desencanto na área da política cultural de Lula, até entre gente também oriunda da extrema esquerda militante, depois Pdtistas, isto é apoiantes de Brizola, e hoje claramente descontentes com Lula pelas suas omissões no campo cultural pelo menos. 15 dias são insuficientes claro para deixar escritas mais que simples impressões. Pois, se eu comparar o estado em que está o Convento de Cristo, por falta de verbas, apesar de em obras também, porque, á evidencia, não existe em Portugal uma interacção entre as actividades do Turismo e as actividades culturais, com o que vivi em Ouro Preto, em Tiradentes, em Paraty, etc, então Lula tem feito mesmo muito,…. Não vi, nem desleixo, nem desinteresse, nem desmotivação, nos equipamentos turístico culturais que visitei, o que infelizmente não sucede em Portugal, apesar de recentes esforços para mudar mentalidades. Pois, no Brasil, podem crer, cultura, património histórico, é mesmo Turismo a sério! E, lá, por exemplo, não se perderia um Curso EFA de apoio a um equipamento histórico, como infelizmente, e pelas vias burocráticas que não as políticas, releve-se, por cá se perdeu, infelizmente! Há, na verdade, uma Direita no Brasil que, aguarda o seu momento, sabendo que ela, tendo em conta os interesses que defende, não seria, como nunca foi, penso, capaz de uma politica efectiva de distribuição de rendimentos e, por essa via de aumento do Mercado Interno brasileiro. Lula e o PT foram-no. O Centro esquerda não terá também sido capaz de dinamizar esta politica social de reforço do Mercado e de melhoria das condições de vida das Pessoas, daí o fracasso eleitoral previsível de Serra. Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 16:44
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds