Quinta-feira, 26 de Maio de 2005

UM PROGRAMA DE CONSULTORIA A EMPRESAS COM IMPACTO REGIONAL

Para além de outros grupos, em outras Regiões, estão, no concelho de Miranda do Douro, 15 micro e pequenas empresas a ser acompanhadas por uma equipa de Consultores Formadores, neste caso da CON.PRO Lda, por forma a que iniciem um processo de modernização ou desenvolvimento empresarial.

Apresentada pela ACIMD, Associação Comercial e Industrial de Miranda do Douro, este projecto foi aprovado no âmbito do acima referido Programa GERIR, do IAPMEI e pretende “levar a formação “para dentro” da empresa, implicando não apenas um formando, mas toda a organização”.

Tal qual o apresentou a dra Rita Vilela, técnica do IAPMEI e coordenadora deste Programa o objectivo geral do Programa GERIR é o “Aumento da capacidade de Gestão, melhoria da organização e competitividade de micro e pequenas empresas”.

Ora, introduzir este conjunto de valores adicionais a micro e pequenas empresas em uma Região mais que desfavorecida, esquecida do/pelo país, é criar um conjunto de factores de mudança na mesma Região, pelo menos tantas quantas as empresas envolvidas no Programa.

Não se pode deixar de referir, antes do mais, que foi um acto de risco, (e de coragem), por parte da Associação empresarial ACIMD o ter aceite um desafio, este, o de participar neste Programa, que lhe fora lançado pela CON.PRO.

Na verdade, este tipo de Programas exigem, à partida, empresários disponíveis, motivados, para lógicas de mudança no âmbito da própria cultura organizacional.

Trabalhando em conjunto, os drs César João, técnico da ACIMD e a dra Ana Bela Pereira da Silva, gerente da CON.PRO e ainda o Presidente da ACIMD, o sr Manuel Granjo, obtiveram um produto final de significativa qualidade, pois entre algumas dezenas de candidaturas, viram a sua ficar entre as 12 aprovadas.

E, assim, nasceu este projecto que tende a revolucionar, no plano da gestão, um nº suficiente de empresas de Miranda do Douro, Palaçoulo e Sendim para que nasça daqui certamente um princípio de mudança organizacional na Região.

Ora tal mudança terá significativo impacto nas lógicas de desenvolvimento local, já que não se pode duvidar do papel de liderança local dos empresários. Eles, enquanto gestores do risco, da inovação, têm sempre um importante papel, quando agem, na transformação local.

Como funcionará, como está já a funcionar, este Programa?

Pretendendo implementar em cada empresa participante um plano de mudança procurar-se-á, “Potenciar os factores de competitividade de cada empresa; resolver ou minimizar os problemas ou disfunções que se detectem.”, tal como referiu a dra Rita Vilela na sessão de integração das várias equipas consultoras neste projecto.

Seguindo a metodologia de formação-acção, todo o processo formativo tem por base “os problemas e disfunções das empresas”, de cada empresa envolvida, no concreto, sendo que a sistematização dos mesmos surge da elaboração de diagnósticos realizados em cada empresa, já em conjunto, entre o consultor/formador e um responsável da empresa.

Assim, segundo o Regulamento do Programa Gerir, “Toda a força e riqueza deste Programa resulta da interacção desta tríade base ( Diagnóstico – Formação - Acção) que funciona como uma unidade articulada em que cada elemento se reforça reciprocamente potenciando assim o processo formativo e os resultados para as empresas”, aliada que está esta intervenção a uma permanente análise, casuística e estratégica, de cada empresa concreta.

Gerindo momentos de formação no interior da empresa, com momentos de acompanhamento do responsável da mesma no sentido da introdução de técnicas modernas de gestão na organização, com momentos de formação em sala, formação essa em lógica de formação inter empresas, o Programa tem conseguido elevados momentos de empenhamento dos participantes.

Já na Justificação da Candidatura, tanto a ACIMD quanto a CON.PRO assumiam que “os empresários deste concelho têm de adequar as suas mentalidades, as suas técnicas de gestão e os seus modelos de gestão às novas necessidades impostas pelo mercado e não só o querem como o estão a fazê-lo a título individual.”, sendo que os mesmos são no entanto alvo da pressão diária permanente, da resposta diária e casuística às exigências de uma economia que se mostra cada vez mais concorrencial, o que dificulta processos de aprendizagem estritamente individuais.

Como refere a Justificação da Candidatura, “permitindo esta metodologia um mix de “acção na empresa”, Consultoria e Formação em sala, tal possibilita um processo acelerativo na Formação”…em particular na implementação do apreendido” e que se reforça pela “permuta de experiências, acompanhadas e debatidas com os formadores entre os formandos”.


*A Região e o Concelho de Miranda do Douro


Não é possível escamotear tanto o potencial turístico da região, de notar que a mesma se apresenta como a jóia do Parque Natural do Douro Internacional e as suas características, uma região Interior e Fronteiriça, confinando com a província espanhola de Castela –Leão, a predominância na actividade económica da economia informal, comercial, de serviços, e da pequena indústria local e regional, mas já em alguns sectores de impacto internacional, para além das característica de região de fronteira.

No entanto, não podemos negligenciar elementos negativos, pontos fracos da Região e do Município, como o crescente processo de desertificação, o facto da Região do Alto Trás os Montes, no plano da economia formal, ser “ a quinta sub Região do país com menor poder de compra”, de ter “ uma densidade populacional das mais baixas, 27,6 hab/km2, para uma média nacional de 108,2”.

Por outro lado, como a população no grupo etário abaixo dos 15 anos, “diminuiu, entre o recenseamento de 1991 e o final de 1995 em cerca de 22%”, deve-se relevar esta “significativa diminuição dos mercados locais”.

Ainda assim, o concelho de Miranda do Douro tem fortes potencialidades na floresta, na pecuária, onde se deve salientar a famosa raça bovina Mirandesa, geradora também do não menos famoso prato “posta à mirandesa” e a raça ovina Churra Galego-Mirandesa.

Aliada a este conjunto de características surge de seguida o enorme potencial ambiental, natural, o Parque Natural do Douro Internacional, a História local, antiquíssima, diversa e rica, geradora de uma língua própria e de um património construído importante.

Tal transforma o município em uma unidade económica integrada, onde o Turismo poderá vir a ter um papel determinante no desenvolvimento do conjunto, razão pela qual três importantes unidades hoteleiras locais aderiram ao Programa Gerir, a Residencial PLANALTO, a Estalagem, antiga Pousada Sta Catarina, ambas de Miranda do Douro e a Residencial, de Sendim, O ENCONTRO.

É pois este Projecto uma forma inovadora de desenvolvimento de lógicas de mudança e inovação locais, o que o tem tornado bastante motivador para o conjunto de consultores que nele participam, já de si uma equipa inovadora que integra consultores locais e consultores de Lisboa.
publicado por JoffreJustino às 15:48
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds