Sexta-feira, 23 de Abril de 2010

Estranhas Mentalidades…Perante a Obrigação de Falar

“Uma coisa é um processo-crime
Em que dos silêncios não se podem,
e bem, extrair conclusões.
Coisa diferente é num processo político,
Como é o que corre na Assembleia da
República, em que os depoentes
Têm a obrigação de falar…”
(in, Opinião de Nuno Saraiva, DN, 23.04.010)


Eu supunha que, com o 25 de Abril de 1974, os processos políticos tinham terminado.

Foi também para isso que ele aconteceu!

Pensava eu!

Depois, em 2001, quando fui sancionado pelo totalitário supra Estado que é a ONU, acompanhada pela União Europeia, que como sabemos é ainda pré democrática, e pelo Estado Português, esse democrático, ficando, sem direito a julgamento e à defesa, três anos proibido de ser remunerado, de ser sócio de empresas e cooperativas, percebi que não.

O mundo tinha mudado com a queda do Muro de Berlim e com o desaparecimento da URSS, os neoliberais, que já tinham estado ao lado de Pinochet com o seu golpe onde morreram milhares de Chilenos, (para só citar este exemplo), impuseram, como se vê, os processos políticos e o regresso aos tempos salazarentos…

Um regresso “democrático”…

Pois vive-se agora, como vemos acima, mais uma originalidade – parece ser consensual haverem “processos políticos” e até o Parlamento, assume tal, como refere e defende Nuno Saraiva, jornalista suponho que do DN, jornal que compro todos os dias.

Segundo ele, um Cidadão tem, perante um “processo político”, a “obrigação de falar”.

Estou pois cada vez mais velho, já que sou do tempo em que, perante processos políticos, tinhamos a obrigação de Não Falar e fui inclusive criticado (e bem), por amigos meus, por ter “confirmado” algumas, (felizmente para vários camaradas meus, não todas, mesmo poucas, mas mesmo assim confirmei algumas), declarações em um processo político, onde o “Parlamento” era a PIDE/DGS!

Fiz o combate democrático no suposto precisamente que não teríamos mais “processos políticos”.

Afastei-me do marxismo leninismo maoismo precisamente porque percebi a tentação totalitária que lhe estava inerente.

Tal como Pacheco Pereira, etc.

Pois parece que não chegou.

Aí está, de novo, a agitação política em volta da ideia de que temos – a “obrigação de falar”!

(Quatro e onze páginas à frente o DN refere, de forma adequada, o escândalo de um “professor”, da Fac. de Direito, constitucionalista, evidentemente fascizante, que faz um teste onde compara o casamento entre pessoas do mesmo Género a casamentos com animais… prova de que estamos cada vez mais bem acompanhados, neste neoliberalismo fascizante de “processos políticos” onde temos a “obrigação de falar” e aceitamos que numa Faculdade de Direito, se brinque com os Direitos das Pessoas, comparando o sexo (e o casamento), entre Pessoas do mesmo Género, com o sexo, (e o “casamento”), entre Pessoas e Animais, prova, acho eu, de que, certamente, para este constitucionalista, e mais gente, a pedofilia é, claro, normal…).

“Católicos” estes tipos?

Claro que não podem sê-lo!

Porque violam em tudo o que podem e para lhes servir estritamente os interesses próprios, as regras da boa relação humana, (já não falo da Lei!).

Rui Pedro Soares não quis falar nesta vergonha que é a “Comissão de Inquérito”, onde se realiza um “processo político”, e cito aqui Nuno Saraiva, jornalista.

Por mim, está no seu pleno direito!

Eu não elegi nenhum deputado da AR para ser pide, enfim para desenvolver processos políticos.

Precisamente porque em Democracia não podem haver processos políticos.

A não ser que o que se pretenda não seja uma Democracia, mas sim uma disfarçadasita ditadura.

Envergonho-me.

Porque não foi para isto que estive nos combates pela Democracia, em Portugal e em Angola, não foi para isto que fui preso, em Portugal e em Angola, que estive em prisões fascistas e comunistas.

Parece que alguns dos que combateram já se esqueceram de tal.

Problema deles.

Só significa que o Combate, pela Democracia, Continua.

Porque, para processos, temos os Tribunais!

Nada mais.


Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 09:54
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds