Terça-feira, 4 de Maio de 2010

Portugal, Os Militares e os que Combateram a Guerra Colonial!

Parece, infelizmente, que alguns dos militares portugueses continuam a viver em circuito fechado e a terem alguma dificuldade em comunicar com quem pensa diferentemente deles…

Soube do ataque feito pelo almirante Vieira Matias a Manuel Alegre.

Disse ele, “Fomos os maiores protectores daquela gente…Sentimo-nos traídos por afirmações que eram feitas no estrangeiro por portugueses”

Bem, eu, apoiante de Manuel Alegre às próximas Presidenciais, teria algo mais a acrescentar às afirmações de Manuel Alegre, que, na verdade, pelo que o DN hoje explicita numa noticia sobre a participação deste antifascista e anticolonialista numa Conferencia para militares, assumiu posições que não são bem as minhas e as de muitos como eu.

Nós defendemos, activamente, a deserção, face a uma guerra injusta, totalitariamente conduzida e politicamente falhada.

E mesmo que não tivesse sido militarmente falhada, em Angola, foi-o parcelarmente em Moçambique e totalmente na Guiné Bissau.

Os erros da UPA/FNLA e do MPLA justificam a razão da vitoria militar das Forças Armadas Portuguesas em Angola, ao momento do 25 de Abril.

O mesmo não aconteceu com a FRELIMO e com o PAIGC.

O 25 de Abril evoluiu como evoluiu por isso mesmo.

E não fossem Pessoas como Manuel Alegre, e enfim, bem menos claro, eu, os tais talibans estariam de pé bem assente nestes 89000 km2…

Infelizmente, o “politicamente correcto” continua a procurar esconder os larguíssimos milhares de Jovens que desertaram antes até de serem “chamados à tropa”, não por medo, não pela fome que nas suas terras tinham, mas por convicção!

Como eu.

Que não desertei mas apelei activamente a tal, através dos Comités Guerra Popular, lusoangolano que era e sou.

E não desertei porque antes de o fazer fui preso, tendo sido um preso político desde 7 de Abril de 1973 até 12 de Março de 1974.

Gritei, com honra, pelo MPLA, e pela Independência de Angola, no Tribunal Plenário aqui, em Lisboa, no ultimo Julgamento terminado antes do 25 de Abril.

Erraram os dirigentes que defendi?

Sem dúvida!

Mas o nosso “Exército” esse estava mais correcto que as FA Portuguesas de então.

Porque criámos as condições para que a CPLP pudesse, hoje existir.

Para que a Língua Portuguesa continuasse a unir bem mais de 160 milhões de Pessoas no Mundo.

Talibans, seja dita a verdade, eram os políticos do regime salazarento e os oficiais generais de então, fanáticos católicos, impondo a religião única no espaço de expressão portuguesa, (os restantes Cristãos que o digam!), politicamente totalitários que eram, incapazes de dialogar como muitos ainda hoje são.

Já escrevi e não temo repetir – as FA Portuguesas têm com elas o feito, que merece respeito, militar, não politico, de terem mantido durante 14 anos uma guerra em 3 Frentes Militares.

Valeram bem mais que os EUAS no Vietname, sem duvida.

Mas não deixaram de ter uma linha errada de condução que só não foi desastrosa porque houve quem, no pós 25 de Abril, travasse ímpetos fascizantes e social fascizantes.

Como Mário Soares, Manuel Alegre, e os militares Melo Antunes e Vasco Lourenço.

Há pois um imenso debate a fazer, ainda, em Portugal.

E era bom que os militares, (e não só), se abrissem a esse debate, de vez.

Porque são milhares os que em Portugal apelaram a e ou desertaram, por serem activamente contra a Guerra Colonial. Mesmo que estejam silenciados pelos “politicamente correctos”.

E porque tinha razão, por duas razões,

As colónias portuguesas tinham inevitavelmente de caminhar para a Independência.

A incompetência dos políticos e dos militares e o seu totalitarismo talibiano católico é que impediram que a Guerra tivesse outra duração, bem menor, e outro findar em outro percurso, Democrático e Cultural e Socialmente Alargado.



Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 11:31
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds