Sexta-feira, 2 de Outubro de 2009

…E Dá Para Acreditar?....

Na sequencia da crise imposta pelo sr Presidente da República, com o seu ultimo discurso, que de todos os lados teve como resposta um, - hum,hum, não entendemos sr Presidente… é para ofender, para provocar, ou para pedir desculpa? – a comunicação social mostra o resultado,

Teremos eleições daqui a dois anos!

(Felizmente o Publico deixou de contar com o militante do jornalismo partidário, José Manuel Fernandes…talvez porque o sr Belmiro já entendeu que não pode beneficiar um partido sem penalizar os seus negócios, dependentes das Câmaras Municipais; o que aliás deixa uma outra pergunta, andam as Câmaras Municipais a apoiar listas partidárias através destes “negócios” com a comunicação social?).

Será sério anular, logo na semana seguinte às eleições, um acto eleitoral que decorreu sem fraude?

Esta instabilidade, gerada sobretudo por um mau jornalismo e por um mau papel da elite politica que se recusa a aceitar uma simples derrota eleitoral, é grave.

Antes do mais porque instabiliza o país em período de grave crise, interna e importada, económica, quando o que o país necessita é de estabilidade para superar esta crise.

De seguida, porque põe em causa a Democracia.

Isto é, este discurso, a continuar, só demonstra que a comunicação social e esta elite politica só entende como viável a força das maiorias absolutas, pelo que prepara, com o mesmo discurso, de instabilidade gerado, a necessidade de novas maiorias absolutas.

O que agrava a razão do discurso do Presidente da República, pois se o enquadramos neste contexto, o que assistimos é, por um lado ao beneficiar da oposição, PSD/BE/CDS/PCP, e, por outro, à preparação do ambiente de instabilidade governativa que se avizinha e que alguns visivelmente anseiam.

Finalmente, assiste-se ainda à desvalorização das eleições Autárquicas, o que é democraticamente ainda mais grave.

Esta instabilidade só pode ter uma resposta – derrotá-la nas Autárquicas, apoiando as Listas PS e assim preparar as eleições Presidenciais com uma campanha alternativa forte, que só pode ser gerada através da Candidatura de Manuel Alegre, apoiada pelo PS e pela Esquerda que em Lisboa se juntou ao PS.

Na verdade, perante este ambiente de confronto, não vale a pena imaginar estratégias e cenários que não sejam de confronto.

Mais ainda, urge repensar a Esquerda, e recriar a Esquerda, tornando-a maioritariamente não populista e não estatista.

De facto, em outras Democracias, com outras elites e outra comunicação social, a solução seria outra – todos privilegiariam a estabilidade, os consensos de governos de coligação, de forma a que a crise fosse, democraticamente superada num contexto de consensualização nacional.

Mas não é o que está a suceder em Portugal.

E, assim, quem ficar de fora das duas Unidades possíveis, à Esquerda com o PS e em volta de Manuel Alegre e à Direita com Cavaco Silva e em volta do PSD, terá, daqui a dois anos, o seu enterro politico.

Resta, claro, uma alternativa – a de o bom senso surgir no PSD e de surgir uma alternativa no PSD, de centro esquerda, que cubra a estabilidade e a superação da crise que Portugal vive.

Mas esta alternativa não se vislumbra no horizonte, com um PR, de direita a, claramente, opor-se a ela.


Joffre Justino
(uma nota sobre os submarinos – mais um escandâlo à Direita e mais um silêncio sobre tal…porque será?)
publicado por JoffreJustino às 10:15
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds