Sexta-feira, 24 de Junho de 2011

…E os Juros da Dívida Soberana Portuguesa Não Param de Subir!

É tal prova de que o mercado continua a mandar e a mostrar a sua desconfiança para com Portugal, a Grécia, etc.? Já chegámos aos 15,8% batendo “records” que mostram que o problema não está no Governo, seja ele de Direita ou de Esquerda, como se vê. As garantias que Passos Coelho deu no Conselho Europeu, entretanto, trouxeram já a vantagem de a Comissão Europeia ter reconhecido a possibilidade de haver necessidade de reestruturar a disponibilização dos Fundos Comunitários, o que pode ser importante, pois a Crise galopante exige reformulações óbvias, mas ao que parece, “não acalmaram os mercados”… Quais mercados? Na verdade, não estamos a discutir algo mais senão a especulação financista que as Agencias de Notação alimentam todos os dias, contra a UE e contra já não somente “os países periféricos” mas sim contra quem tem de ser anulado e estes são em especial a França e a Espanha, enfim quem está presente no Mercado Global e para ele transporta essa moeda perigosa que é o Euro! Porque para a alta finança o que urge é limitar a distribuição do Mundo pelos interesses americanos e chineses, já que estes últimos tendem ou à democratização e abertura interna, o que na verdade alarga, isso sim, “os mercados”, ou para a desagregação interna libertando incomensuráveis “mercados” de um regime totalitário e tendencialmente fechado. (Portugal nessa matéria também é Estado presente, dada a CPLP, mas de baixa influencia…). Tenho insistido desde 2009 que urge a necessidade de um Governo de Salvação Nacional, que urge mostrar que não seguimos a via da Grécia, apesar do erro que foram estas eleições, ainda que, claro, como vivente em Portugal e como não sou nenhum profeta, nem da graça nem da desgraça, só desejo não ter razão, pois a demonstração da Solidariedade comunitária reforça os posicionamentos transnacionais, neste momento em que todos os movimentos têm de ser cuidadosamente calculados. É sem duvida positiva a ideia de que a Comissão de Acompanhamento do Acordo com a Troika/FMI seja uma Comissão liderada pelo maior partido da Oposição, pois releva esse sentido comunitário, mas lamento, considero insuficiente tal medida. Pois os tais “mercados”, isto é as selváticas Agencias de Notação, usam todos os elementos de clivagem para imporem mais uma farpa ao touro em faena que também somos nós! E só a publica responsabilização de todas as forças políticas pode demonstrar essa noção básica de Unidade. Notemos que os que seguiram o percurso do Não, os que geraram aliás estas eleições, à Esquerda, foram politicamente derrotados precisamente porque seguiram a via neoriquista do “eles que paguem a Crise” e, se decidirem continuar nesse rumo, continuarão a ser marginalizados pelos Cidadãos Esta ideia básica de um Governo de Salvação Nacional, que teve sucesso em 1983/5, como todos sabemos, (mesmo que tenha sido desastrosa para o PS, por sua inteira responsabilidade), está hoje a ser contestada à Direita porque alguma Direita entende que chegou a altura de uma varridela sistémica, isto é de impor medidas no plano fiscal, das relações laborais e macroeconómicas, que libertem o Estado das “peias sociais” que o 25 de Abril acrescentou ao Estado corporativista e à Esquerda em consequência da má memória das eleições de 1985, no campo do PS e, na restante Esquerda, no sonho ridículo de uma Revolução que só existe na cabeça de uns tantos de numero não superior ao milhar! Porque as Revoluções ou se dão em momentos de total fracasso do Poder, caso da Rússia de 1917, (o que não é o caso), ou em momentos de total cansaço face ao Poder, caso típico português do 5 de Outubro e do 25 de Abril( o que ainda é cedo para dizer que exista). Cansei de me sentir derrotado nas Campanhas que procurei dinamizar, em consequência deste sectarismo à Esquerda, que levou por exemplo à recusa da Petição pela Regulamentação Internacional das Agencias de Notação e ao surgimento de uma Petição paralela, ( de quem já quase ninguém fala, já deram por isso?), precisamente porque o que nos deve preocupar é uma política de Salvação Nacional! Cansei porque à Esquerda se vive um tempo de lamber as feridas que chega a ser ridículo, (os debates no seio do BE são de tal prova!) e torna impossível a existência de qualquer movimentação sócio política pois as lideranças e os opinion makers à Esquerda estão verdadeiramente encostados às boxes…. Porque na verdade o que deveria suceder à Esquerda seria a defesa de um Governo de Salvação Nacional, a concretização de combates globais, como o Pela Regulamentação das Agencias de Notação, a defesa teimosa de um mercado aberto da CPLP, e a critica cerrada contra a má Distribuição dos Rendimentos em Portugal e na CPLP, vidé o caso de Angola e no lado contrário a mais que positiva batalha de Lula e Dilma pela Distribuição da Riqueza no Brasil,, com a apropriação crescente da Riqueza em um nº cada vez menor de pessoas! Não sendo possível defender tal, fiquemo-nos pelas declarações de intenção e aguardemos por outros tempos. Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 11:40
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 21 de Junho de 2011

O Compromisso Suficiente (Texto Revisto)

Os 2 a 3% de votos que Fernando Nobre terá dado directamente ao PSD e os outros tantos dos votos variáveis entre o Centro Direita e o Centro Esquerda, cairão no esquecimento a partir de hoje. (mas felizmente há miúdos que vão recordando nestes cantos da Internet, as suas zangas e os nossos erros! Vejam no anexo ou então, em http://www.youtube.com/watch?v=kJALp9mXlI0 já que no FB não vou conseguir colocá-lo, um belo texto/poema/zanga geracional…) Fernando Nobre vendeu se pois barato, (por zero…), mas Pedro Passos Coelho cumpriu a parte dele, arriscando e assumindo duas derrotas parlamentares logo no inicio desta legislatura. Mas fê-lo em nome do acordo parlamentar CDS/PSD e da sua durabilidade, a par da concretização, pelo mínimo, de um acordo pré eleitoral com um presidenciável que pensou ser possível vencer, sozinho, os grupos parlamentares. (bem, mas a voz dos miúdos que se vão levantando, essa sim, começa a ser razão de atenção!) Saiu se mal claro e mais mal ficará se se mantiver no Parlamento, porque terá morto a sua esperança de ganhador, para sempre e, pior, terá morto todas as outras oportunidades ao Centro, de Independentes assumirem o seu criticismo, pois o descrédito é cada vez maior. (por isso divulgo este poema/canção/acto de revolta cultural, concorde ou não com ela! Na verdade, ainda estamos a tempo de mudar!) Fernando Nobre assim, ao morrer politicamente, serviu mais uma vez o Centro Direita, tal como sucedeu com as eleições presidenciais, isto é, serviu o PSD e Passos Coelho, tal qual serviu Cavaco Silva, quando poderia ter apoiado o Centro Esquerda. De uma forma bem civilizada, cumprindo um acordo, Passos Coelho libertou-se, em menos de 24h, de um problema e, ainda por cima, bloqueando o seu crescimento antes de ser um problema real ao Centro Direita. (Mas atenção! À Esquerda estamos sim com um problema real – esta Geração, se virar a Geração do Basta e deixar de se chorar como geração à rasca, é a nós, Esquerda que penaliza e com razão!) Foi pois brilhante este movimento de verdadeiro jogo de xadrez, de Passos Coelho. Mas terá surgido este pequeno senão que Antonio Costa relevou - findou também um compromisso, o do acordo PS/PSD para a votação do Presidente da AR! (Será que foi de vez? Que passaremos a ter finalmente uma Direita e uma Esquerda, ao Centro? A tempo de dizer a estes miúdos que ok, erramos, vamos juntos em frente?) Para a sustentabilidade deste já antigo compromisso teria sido melhor que Fernando Nobre ou nao existisse ou não tivesse desistido a segunda votação ! Ficou pois o PS mais solto ! (Enfim, é o que desejo! E facto, o Muro de Berlim morreu há já 22 anos relevo!) Alias chegou altura, como já o disse, de, à Esquerda se começar a Entender que a separação PS/PCP/BE deverá tender a esbater-se, dadas as também derrotas das estratégias "antidimitrovianas" do PCP e do BE. (Nem me interessa saber quem é o Jovem diseur acima, politicamente falando, pois o seu texto/poema/grito de zanga é outra coisa, não é estratégia política, é somente Aviso!) Porque estou em crer que ficou claro que as mesmas estratégias “antidimitrovianas” não trazem nem bons resultados eleitorais nem a Revolução. Ainda que quanto a esta ultima seja necessário mostrar, como sucederá, que esta Crise que aí vem nao trará qualquer Revolução, mas pode trazer sim, como nos anos 30 do século XX, a Contra Revolução Totalitária. O que será visível nestes próximos dois anos de possíveis conflitualidades sociais, aqui e nos restantes chamados países periféricos ! Só depois deste mais que evidente fracasso, (enfim, prevejo eu), e mesmo que suceda o pior, (isto e, o fim do euro, ou o afastamento do euro das economias periféricas), é que existirão condições para que o repensar da Esquerda aconteça! (E para que o diálogo com estes Jovens do Basta seja possível à Esquerda, pois até lá estamos, toda a Esquerda, como os outros, para eles, do lado que não presta!) Mas claro há que ir tentando as aproximações possíveis a par do necessário debate frontal de ideias e projectos à Esquerda! E há caminhos que têm de ser feitos - e um deles passa pela critica e pela exigência de Regulamentação das Agencias de Notação, claro! Porque enquanto estivermos amarrados a esta "revolucionária" critica do(s) governo(s), nada avançará porque a luta ou e global ou nao há luta! (Esse é um ensinamento que deixo então a esta Geração do Basta!) E tal só pode ser feito, a lógica de luta global, partindo de um forte consenso nacional, europeu, e depois global, que permita isolar quem tem de ser extirpado em nome da democracia económica e social - os que na alta finança entravam a economia de mercado. E que só procuram salvar esta espécie de "capitalismo à seculo XIX " que nao faz mais que destruir o Planeta e o Ser Humano! Esta tendência para a degradação, da Natureza, do Ser Humano e das suas inter relações, sociais, políticas, culturais e económicas, tem de ser combatida com veemência e num contexto global contando com as mais alargadas alianças possíveis. Eis porque a derrota de Fernando Nobre foi, pode ter sido, positiva ! (E façam o vosso caminho miúdos do Basta, pois ainda é possível que, mais à frente, nos encontremos!)
publicado por JoffreJustino às 11:26
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Junho de 2011

Não Há Crise na República Popular da China? Ah Pois Não….

Numa medida tipicamente de capitalismo de estado, em 2010, Janeiro, o Governo comunista da RP da China tentou ou terá retirado 20 milhões de chineses das cidades industriais, onde predomina a tese Um Regime Dois Sistemas, isto é onde o capitalismo mais selvagem é o dominante. (Qual Thatcher, qual Reagan…!). Tenho sido dos poucos a verberar contra esta inqualificável situação. Pois agora sabemos que, finalmente, há contestação social e política também na RP da China, e no “império do céu” enfim, os ditos deuses andam assustados. Durante esta vaga de crescimento económico, centrada nos muito baixos salários e nas exportações de baixa qualidade e baixo preço, (a que cá chamamos de “lojas dos chineses”), terão entrado no mercado de trabalho de capitalismo selvagem bem mais que 200 milhões de camponeses, empurrados para esta alternativa perante a degradação da actividade agrícola neste país, (alguns “oficiais economistas” apontam já para os 145 milhões de cidadãos a laborarem na RP da China por uma malga de arroz). Terá pois o governo comunista pensado que seria fácil retirar do mercado de trabalho 10% desta mais que miserável mão de obra e chegou como sabemos a anunciá-lo arrogantemente. Paga agora a factura com uma contestação social que se estende a cada vez mais cantos deste Estado. Iremos pois assistir a uma aproximação salarial, finalmente, entre os países desenvolvidos da OCDE e a RP da China e quando tal suceder a tendência para a deslocalização das unidades fabris e não só reduzirá significativamente, gerando mais postos de trabalho na Europa, nos EUA, etc. Enfim, o modelo chinês entra em derrocada e ainda podemos assistir à derrocada da própria RP da China se a sua elite não entender depressa que o tempo do capitalismo selvagem findou. Mas no entretanto, a crise Global continuará, apesar dos anunciados crescimentos económicos nos ditos países emergentes, entre os quais só confio na realidade no crescimento sustentado do Brasil onde Lula combateu a Miséria e Dilma parece querer seguir a mesma via! Recentemente vimos também um cidadão, dos “experts do Mundo” dos negativistas, (em Portugal temos o Medina Carreira), que se chama Nouriel Roubini, a anunciar o fim do euro, para já o fim a prazo do euro nos países “da periferia”, (a raiz étnica deste cidadão leva-o pelo menos a ter o bom senso de não usar os termos insultuosos como pigs e etc…o que já não é nada mau), como a única alternativa para a superação da Crise na Europa. Bem, esta tese não tem nada de original, Kissinger escreveu-a em cima do surgimento do Euro e eu próprio, humilde escriba, escrevi as minhas sérias duvidas quanto ao euro nessa mesma data! Porque, se é verdade que existe a mais descabelada estupidez instalada no Poder da União Europeia e a impedir que esta Crise seja superada com bom senso e em lógica de solidariedade Europeia, o problema real está precisamente no que no inicio refiro – a entrada a prazo da RP da China, enquanto Estado ou enquanto Estados vários, no campo do mercado efectivo com mais de 2 biliões de consumidores com capacidade de consumo! A alta finança que domina a Bolsa de NY não quer a Europa na divisão deste bolo e por isso nada como destrui-la desde já. E esta gentinha do Norte da Europa, achando-se “a perfeita elite”, pensando-se suficientemente protegida com o mercado russo e russo asiático, satisfeita na sua frágil gordura, alinha neste contexto e assume que a destruição da Europa só lhe convém, em especial depois de se ter reconvertido com os financiamentos comunitários que pôde introduzir na reconversão da antiga RDA, (lembram-se ?). A mesma gentinha que, depois de destruir o mercado agrícola da Espanha, com a historieta do e-coli, manda que Bruxelas, e não ela, pague as migalhas que puder à exangue Espanha! Desculpem mas não há saco! E ainda vemos nos jornais portugueses, (que depois das eleições até já sabem que a Grécia e a Irlanda estão bem pior ou iguais a Portugal), a mais total falta de debate de ideias e a preocuparem-se mais com um “debate” entre Soromenho Marques e Francisco Louçã que com o que à volta neste Global Planeta, nos está a suceder! Desculpem, há que assumir que não é aceitável que continuemos a ser governados por uns tantos cocainomanos de NY, a que se decidiu chamar de Agencias de Notação, e há que assumir que temos de exigir a Regulamentação deste sector Global de actividade, tal qual se regulamentou a actividade contabilística, publica e privada, ou a actividade de defesa da Qualidade! E aos que dizem que o essencial é “atacar o capitalismo” eu respondo – há sim que Democratizar a Economia de Mercado, antes que regressemos à economia das cavernas! Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 17:04
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Junho de 2011

Quem É Que Lhe Disse Que Era O Bom Senso Que Governava O Mundo? (Paul Krugman)

A Grécia aí está, prestes a estourar! Krugman escreveu em Maio, saiu no i, que, “Tornou-se evidente que a Grécia, a Irlanda e Portugal não serão capazes de pagar as suas dívidas na totalidade, embora a Espanha talvez se aguente”. Como sabemos a França está já na mira das Agencias de Notação, tal qual a Itália se encontra madurinha para cair! A reestruturação da dívida, que terá tido em Maio, segundo Krugman, a oposição do Sr. Trichet e do BCE, grega e outra, está, no caso grego, como vemos, a originar um azedo debate entre os ministros europeus, que continuam a recusar entender-se. Krugman já o tinha dito, “Se quiser ser realista, a Europa tem de se preparar para aceitar uma redução da divida, o que poderá ser feito através da ajuda das economias mais fortes e de perdões parciais impostos aos credores privados, que terão de se contentar com receber menos em troca d de receber alguma coisa” e hoje o que se vive é esse dilema entre a Alemanha e a Áustria que pretende que as obrigações gregas sejam trocadas por outras com prazos maiores e os restantes países que esperam que pela via da recompra das obrigações com as mesmas condições se resolva a situação. Nenhuma delas resolverá a situação grega que, dos hipotéticos 230 mil milhões de divida, nº atirado na campanha eleitoral em Portugal, para queimar o anterior governo português, já vai na verdade numa divida, a crescer, de 350 mil milhões! A Grécia, entretanto, tem um Património Monumental que não está contabilizado e um Imaterial que também, claro, ninguém quer contabilizar! Mas há que nos habituemos a repensar as Contas Nacionais, pois alguém tem de pagar as passeatas dos Turistas do Mundo inteiro, por países como a Grécia, a Espanha, a Itália e Portugal, em valor adequado ao mercado. De facto, não é aceitável que no Verão se adore os países latinos e no Inverno os mesmos sejam chamados de todos os nomes imaginários e sobre eles caiam de imediato, xenofobamente, todas as acusações de doenças oriundas de verduras alemãs! ( Ah mas os alemães trabalharam para tal! Nada mais falso! Ninguém senão a Alemanha viveu “á mama” dos americanos e dos soviéticos durante tanto tempo - desde o findar da II Guerra Mundial e até aos anos sequenciais á queda do Muro de Berlim, (aí contando já com os financiamentos da União Europeia, isto é dos meus e dos nossos Impostos!) e, garanto-vos assim até eu seria melhor que Churchill! Aliás, estou convencido que as atitudes da Sra. Merkel e da Direita alemã que ela representa não são senão ressabiamento puro de “guerras antigas”!) E que a este ritmo a breve trecho deixaremos de ter o euro e a União Europeia! E recordo de novo o texto de Maio de Krugman, “Se os bancos gregos caírem, a Grécia pode ser forçada a sair do euro – e é fácil ver como isto pode ser a primeira peça de um dominó que se estende a grande parte da Europa. Então que estará o BCE a pensar?”. E o fim do euro será bom para a Alemanha? Permitam-me duvidar seriamente mesmo que existam alemães que achem que sim…na verdade, os custos do euro estão a ser pagos pelos países como a Grécia, e como Portugal, que se viram, incentivados a consumir desbragadamente e desbragadamente produtos alemães. Decidido o fim do euro, existirão bem mais mercados para importar produtos que o alemão! Como eu sou bem mais apoiante da Teoria da Conspiração que Krugman claro, (vício antigo meu…), por mim está claro que a alta finança mundial, (e que não é só americana, aponho aí a China, os países árabes, a Rússia,… e não consigo deixar de olhar com desconfiança para a continentalista Alemanha…), não se trata de forçar, trata-se de haver quem esteja a trabalhar por – isto é, pelo acabar do euro e da União Europeia, exemplo mau para este planeta onde cada vez mais as Pessoas viajam muito e dialogando com quem viajam, na China como nos países árabes, ou na Rússia, se questionam da razão pela qual não têm acesso a um Estado Social, “à europeia”, razão de fundo para pôr fim a esta União, velha, cansada, que nem sabe olhar para o seu Património Comum, para o seu Passado Comum, e procurar defendê-lo! Daí que me tenha batido pela Regulamentação das Agencias de Notação, (e não pela criação de “uma europeia”), pois não é mais possível pensar que a União Europeia e cada um dos seus países se possa sustentar fora desta Globalização e sem Combate de ideias e político e permitindo a sustentação desta financeira desregulamentação! Financeira desregulamentação que deseja somente extirpar o “mau exemplo” para o Resto do Mundo que é a União Europeia, no planos dos Direitos, Políticos, económicos e Sociais! Insisto que urge tornar claro que se estamos em Mercado então que coloquemos no Mercado todo o Activo de cada País! E que o Património, Material e Imaterial de cada País tem de ser Contabilizado, enquanto um Activo que não pode continuar a ser Ignorado, apesar de ser razão de visitas mundiais a determinadas regiões do Planeta e não a Outras e claro razão de acréscimo de Importações, de Despesa pública, etc! Que desculpem-me o Turista individual não paga, mas exige, (o hospitalzinho, a farmaciazinha, a segurançazinha…os monumentozinhos cuidados, a praiazinha limpa…)! Na verdade, não há razão para sermos nós, os “preguiçosos” a ter de pagar os “tempos de preguiça” de alemães, ingleses, americanos, etc! Nem no plano financeiro, nem no plano da Justiça económica, nem no plano dos mais elementares Direitos Económicos e Sociais se justifica tal! Mas, sobretudo, há que travar a loucura das Agencias de Notação de uma vez por todas, se queremos estar e ver viver essa tal Europa que, muitos como eu, sempre desconfiaram da existência, assim tão imediata! Pois no momento em que parou esta insana campanha eleitoral e que agora “podemos conversar” há que saibamos dizer, uns aos outros, que “estamos preocupados e queremos soluções credíveis e não discursos”, sabendo que essas soluções são do âmbito da salvação nacional, e europeia, e não desta ou daquela família política! Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 15:40
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 11 de Junho de 2011

Ah Estes Inocentes Videoclips…

Vindo de um amigo,…que preencheu com nomes diga-se, “Para teu conhecimento, sugiro que peças a esses "camaradas" que se preocupem com os nomes de: José …. - ex operário da …., dirigente do PCP, vereador na CMSetubal onde perdeu o mandato... e para quem arranjaram logo um "tacho de assessor" na Câmara do Seixal... …..também um dos muitos vereadores do PC na Câmara de Lisboa, e que foi candidato a Presidente da República há alguns anos... Na CM Setúbal, os ex vereadores PCP na própria autarquia e na CM de Alcácer do Sal estão muito "bem colocados", mas como não são licenciados ... falo dos casos dos "camaradas …...." os lugares de "chefia" estão nas mãos dos "chefes do PSD… ... ISSO MESMO PSD"... e depois não fazem "alianças contranatura..."” E Outra, mas da INTERNET, do site da empresa que Fez o vídeoclip que dá direito a este debate, “Baía do Seixal We worked with the Seixal City Hall to develop a website for the Seixal Bay. The result was a design that breaks the usual standard for institutional content-heavy sites. Dialogue did a unique design by drawing the Seixal bay through the combination of colors that pulse with the warm that this district intends to bring to visitors. We also developed a simple and intuitive navigation that allows the visitors to easily find the updated information regarding Seixal.” Pronto, aqui têm mais uns elementos para reflexão sobre este “dito apodrecido” país à beira mar plantado, empurrado pela História para os fundos do mar, gerando por isso navegadores, imigrantes, vadios, pescadores, marinheiros, fadistas, activistas, intelectuais e, claro “gente de bem” também! O tal vídeo clip que critiquei, re-cito a seguir, é da autoria da entidade Dialogue, (curioso nome), sito em www.dialogue.pt e tem além do trabalho, muito possivelmente encomendado, que é o tal vídeoclip, trabalhos para a Câmara Municipal do Seixal! Ora a Vereação da Câmara Municipal do Seixal tem uma composição curiosa! E cito de http://www.cm-seixal.pt/NR/rdonlyres/10F10B74-68C7-4726-BB7F-EC7FBD45630D/4672/sbm_513.pdf Presidente Alfredo Monteiro - alfredomonteiro@cm-seixal.pt PCP Pelouro da Mobilidade, Equipamentos Municipais e Desporto Joaquim Santos - joaquimsantos@cm-seixal.pt PCP Pelouro dos Recursos Humanos, Modernização Administrativa e Acção Social Corália Loureiro - coralialoureiro@cm-seixal.pt PCP Pelouro do Urbanismo e Fiscalização Municipal Jorge Silva - jorgesilva@cm-seixal.pt PCP Pelouro do Ambiente e Serviços Urbanos Joaquim Tavares - joaquimtavares@cm-seixal.pt PCP Pelouro da Educação, Cultura e Juventude Vanessa Silva - vanessasilva@cm-seixal.pt PCP Pelouro da Protecção Civil Paulo Cunha - paulocunha@cm-seixal.pt PSD (!) Curiosa porque o PS foi, no Seixal, em 2009, o segundo partido mais votado, tendo eleito 3 vereadores, sendo que o PSD elegeu somente 2 vereadores… Lamento dar esta informação, que aliás como se vê é publica, (está no site da Câmara Municipal do Seixal), pois só vem, mais uma vez, confirmar a existência de uma opção no seio da actual direcção do PCP – a destruição do PS, o privilégio relacional dado ao PSD. Bem ao arrepio, insisto, já o escrevi, da estratégia de Álvaro Cunhal que, na verdade, sempre deu bem melhores resultados, ao PCP e à Esquerda! Pois a actual estratégia tem dado os resultados que todos sabemos! Nem o BE foi o PRD de 1985, nem o PCP lucrou sociologicamente ou eleitoralmente com esta estratégia divisionista, que se viu acontecer inclusive durante as Presidenciais e que vem desde 2009! Agora, confrontados que estão com uma maioria de Direita, PSD/CDS, mas sem que tal possa indiciar um desastre para o PS, que conseguiu, (devido, claramente ao eleitorado da Esquerda Socialista), ficar com 28% do eleitorado e não com os “previstos” 21,3% de 1985, (consequência, todos o sabemos, da gestão em crise financeira de 1983 a 1985, crise essa herdada, mais uma vez, da gestão PSD, ao tempo de Pinto Balsemão(!)), silenciam-se e buscam a fuga em frente! Impondo no Parlamento o debate sem debate popular, sobre a renegociação da divida soberana! Repararam certamente que não cito nomes no texto que nme foi enviado acima e que me foi enviado por um amigo. Não cito porque não me parece que seja importante”. O importante é o debate político que temos de ter à Esquerda! Que caminho desejamos à Esquerda? Este, o da maledicência, até já fora das eleições? O divulgar vídeos propagandísticos, generalistas, que só destroem a imagem da Democracia e do que a Democracia fez em Portugal em 37anos? Sendo que a Democracia passou substancialmente pelos CDS, PSD, PS, PCP, e, hoje, o BE? Dando-lhes, a estes videoclips, um “ar sério” ainda que vindos de um grupo de “publicitários”, na verdade propagandistas? Enfim, parece que em Portugal a Esquerda vai ao Brasil buscar o que de mau exemplo ele tem, em vez de olhar para a forma como Lula e a Dilma ganharam as eleições, para o que de Muito Bom o Brasil nos mostra e Pode Ensinar! Contra até estas actividades “publicitárias”, que no Brasil pululam, e feitas com uma invejável qualidade! Amigos meus e conhecidos meus vêm depois responder, zangados, porque eu denuncio, enquanto fascizante, este tipo de videoclips, enviando-me listas de membros do PS que, segundo eles, estão “vendidos ao Capital”, à corrupção, etc. Pois. Mas até prova em contrario nós, os Democratas, deveríamos seguir o exemplo antigo, assumindo-os como inocentes, e não acreditando em “fotocópias processuais” espalhadas sabe-se lá por quem, sabe-se lá o que lhes falta, e sabe-se lá o “truque jurídico” que está por detrás das mesmas! Eu poderia pôr nomes, foram-mos enviados. Não o fiz pois prefiro jogar politicamente ainda que me reserve o direito de ficar a saber dos nomes… Não alinho também na historieta de me enviarem listas de livros, que alguns, nem todos, confesso, já li há anos, pois procuro pensar para além dos livros que leio e não me enveneno com “confissões de mau pagador”. Prefiro assim assumir que este caminho, o que parece que se quer seguir, é o caminho que destrói e destruirá de vez, a Esquerda! E que por aí, como disse o Poeta, NÃO VOU! Já que, muito simplesmente, afectivamente até, sou de Esquerda e se respeito e muito a Direita, por cuja Liberdade me bati em 1974/75, devo situar-me em outro campo, o meu campo, o da Esquerda, não havendo argumento que me convença a aceitar que já não existem nem Direita nem Esquerda! Que fique também claro que o PCP, tal qual o PS, tem todo o direito de fazer as alianças que entender, tal como tem o PSD o mesmo direito! Ou o CDS como é óbvio! Mas então, a ser assim, não me digam que não é adequado haver um Governo de Salvação Nacional! Nem me digam que foram razões ideológicas que conduziram ao chumbo do PEC IV! E eis que, finalmente, a Direcção do PS também tem de entender que não há qualquer razão formal para não haver, por principio, uma coligação PS/PCP/BE! Resta sim saber o essencial – com que Programa político? E a seguir eis uma parcela do debate gerado, 1. “Joffre, bom dia. Agradeço que deixes me enviar estas tuas "reflexões" político-partidárias.” 2. Desculpa, mas discordo. Não acho que apontar os factos que o video aponta seja pró-fascista, ocultá-lo é que é, estamos mal e em crise, e por causa interna, é psicótico pretender colocar sempre as causas para fora, para os outros, no limite se essas existem não são exclusivas e nessas não temos mão, é abordando a parte de nossa culpa que se consegue corrigir. Acho que devias ler algo sobre DSPT e seus vicios de pensamento, se fores capaz de usar o espelho pode servir-te utilmente, mas de factoquem tem DSPT não consegue usar espelhos. Logo um dilema clássico. Basta ler e reflectir sobre os dois ou três livros que indiquei e que parece não te tocaram apesar do peso de seus argumentos: 1- o de James K. Galbraight, aborda justamente o mesmo facto, no "Estado Predador", alertando para a neo-aristocracia que tomou os aparelhos de Estado, e em especial as EPs, EMs e Fundações. Por isso existem os Orçamentos Consolidados, que por cá querem desconheçer, todos no arco elegível de facto, por isso me demiti. Devias ler o meu artigo "O Muro caiu para os dois lados". Que o PCP e o BE sejam de facto Esquerdas ou Oposições Coniventes, e em muita situação façam o mesmo, em nada invalida os argumentos a denunciar a corrupção, claro que é muito maior, e por isso mais grave, nos que estão no poder (PS- PPd/PSD- PP/CDS). 2- Por outro lado o de John Perkins, que anexo agora para a Malu (só una 11 caps por ora, irá estar quando acabar a digitalização em (http://br.groups.yahoo.com/group/ateneus_pt ) 3- E ainda com o de Wilkinson e Pickett "O Espirito da Igualdade", todos com argumentos fortes e coerentes. Como já tinha dito, a tua argumentação manipulativa e falsa numa lógica aristotétlica, baralhando categorais e niveis de conceitos, só vai contra ti. Por último já há mais de 12 anos que estamos em recessão, mesmo desde a entrada na CE, só que os factos eram ocultados e manipulados. As "ajudas" representavam de 2 a 3% do PIB e eram parte deste, logo é fácil de ver a quem tenha a 4ª classe, que se retirassem essas ajudas, o crescimento descia do apresentado de 1% para decrescimento de 1 a 2% logo efectiva divergência, e mais grave pois as ajudas foram em muitos casos para destruir a capacidade produtiva instalada. Conheci malta do PS, e dos de esquerda (Flamínio! et al), que na Siderurgia trabalharam para sua desactivação, pois segundo confessavam esse teria sido parte do acordo secreto condicionando nossa entrada no (que tinha sido acordo do Carvão e do Aço, com a Alemanha). 4- Posso enviar o livro do Rui Mateus, onde fundamenta outras acções que tais, são 60Mb (costumo dividir em bocados de 2Mb para quem tem sistemas menos potentes) . Agora não negues esses factos dizendo que o PCP e o BE também fazem o mesmo, que além de o seu peso ser minimo no total da estrutura, isso em nada invalida o argumento, ninguém está a dizer que eles são bons. Essa argumentação politica pela negativa da oposição, é ridicula e essa é que é pró-fascista, pois esvazia a politica de sua real fundamentação, em factos, e o facto é que a divida cresceu além do comportável, e a divida paga-se sempre caro, e aos agiotas, e todo o orçamento deve estar dividido em receitas e despesas ambos por sua vez "Correntes e de Capital" logo não é necessário endividamento para investir (despesas de capital), básico. Queres que envie para estudares o Curso de Orçamento Público em 10 fasciculos? Também está em Ateneus_pt. Espero que não tenha de te ouvir a argumentar na tua defesa como crianças do pré-básico, "aquele menino também fez !!" e meter o dedo no nariz, essa é de jardim escola ( e dos queixinhas!!!), ou já estamos na 2ª meninice?. Saudações Edu 3. Este nosso sectarismo! O que escrevi foi muito claro! Há que pôr na mesa tudo e não só uma parte! E por tudo e pôr o lado mau e o lado bom deste regime que vem de 1974! Do 25 de Abril e tem pois já 37 anos feito! E onde tanto de bom se fez, que justifica precisamente uma parte importante da divida publica! Parte essa que digo que devemos a todos os partidos do arco parlamentar ( e não so de parte disse o já ... )! Mas cansado que ando com criticismos ridículos recordo no texto que existem outros poderes, os municipais por exemplo, e que se teem portado tão mal quanto os dois/três partidos que mais teem ido para o Governo! Notem que não apaguei o endereço eletrônico no meu envio, que foi bem alargado pois acredito no sentido critico das pessoas! Alem de não negar criticas existentes no clip em causa! O que refiro e somente que o mesmo manipula verdades transformando as assim em falsidades por incompletas verdades! Tudo o resto e falta de sentido critico que lamento ! Joffre justino Enviado do meu iPhone No dia 11 de Jun de 2011, às 12:46, Carlos …. escreveu: Armando Vara, Sócrates, J. Coelho, Almeida Santos, António Vitorino, Fernando Gomes, Murteira Nabo, etc, é uma lista que nunca mais acaba. Comparar este escândalo com o que se passa nas Câmaras é miopia política, mas se quiser ir por ai, então comece pelas do PS a onde os tachos são sempre bem bem recheados, na de VFX o PS substituiu o PCP à 13 anos e a corrupção e os tachos não diminuiriam, antes pelo contrário. Se acha que nas câmaras do PCP e do BE há situações menos claras, então entregue as suas provas à PJ, ao DGOT ou às autoridades competentes, que é o que eu fiz durante muitos anos em relação ao que se passou e passa em VFX. Cumps. Em 10-06-2011 23:45, Joffre Justino escreveu: Porque tenho de responder a propaganda anti democrática que se encontra no endereço abaixo, ponhamos os pontos nos iiis, Sim eu imagino quantos funcionários a mais existem nos municípios do PCP e no município do BE, os cantos dos Jobs dos Boys destes dois partidos! Nestes municípios, encontrar um activista de outro partido a laborar com contrato de trabalho assinado por uma vereação PCP ou BE, e descobrir uma agulha no palheiro! Sim eu sei do desperdício praticado nos municípios PCP ou BE no seu endividamento sistemático ! Sim eu sei de quem são as empresas que ganham os Concursos múltiplos nestas câmaras PCP e BE - são de gentes do PCP e do BE! Eis porque nada muda - dramaticamente cometemos todos os erros que conduziram ao endividamento do Estado; dramaticamente sabemos a evolução do endividamento das famílias para adquirirem este sonho - cada português cada casa! Alimentado com a libertação dos solos para habitação, a toda a hora, também pelos municípios PCP e BE! Eis porque nos sentimos todos incomodados - sabemos todos que todos abusamos e que a responsabilidade a todos cabe! Por isso vos deixo o endereço abaixo como o exemplo de uma ma e reaccionária propaganda, feita esquerdista e que so nos bloqueia a Esquerda! E reaccionária sobretudo porque esconde os enormes saltos em frente dados pela Democracia, por uma Democracia onde cabem todos os partidos do arco parlamentar, CDS, PSD, PS, PCP, BE, (apesar de todos os erros havidos), na educação publica, na saúde publica, na segurança social, na proteccao social, nas estradas de Portugal na regulamentação da Conservação da Natureza, e nos Direitos e Deveres económicos sociais e políticos! Foi com esta propaganda que toda a Esquerda perdeu a 5 de Junho de 2011 e há que denunciar quem malevolamente a faz e mantem fazendo se de Esquerda! Paremos com estas tolices! Com estas. Ofensas fascizantes que fizeram crescer os Le Pen desta Europa! Falemos a sério e saibamos recusar estas fantochadas que dividem ! Erros, caciquismos, abusos de poder? Todos os temos, saibamos pois denunciar, caso a caso, cada erro e não caiamos nas generalidades sem regra e sem verdade por serem generalidades! Joffre Justino No dia 10 de Jun de 2011, às 23:03, Maria L….> escreveu: Um vídeo excepcionalmente bem feito e oportuno para despertar as pessoas para uma realidade que tem sido displicentemente subestimada e deturpada http://www.youtube.com/watch?v=XcpSBulFFEg&feature=player_embedded Ficam pois, todos, com as exposições de cada um! Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 19:17
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Junho de 2011

O Passa – Palavra Não Funciona na Política?

“Lembre-se, uma recomendação vale mais do que mil anúncios.” Este conceito, retirado do Marketing Comercial, era, na verdade, a razão escondida para que os partidos políticos, desde que existem, organizassem os seus aderentes e os mobilizassem para a actividade política. Decididamente, alguns “marketeers”, que usem bem este conceito no marketing comercial, decidiram que não, que os militantes de um Partido eram desnecessários em Campanha eleitoral, ou em outra qualquer, ficando reservados para as “nobres” tarefas de serem indigitados para as funções a que o partido teria acesso, elegíveis ou não. Razão para esta alteração de posições no marketing político face ao marketing comercial? Simples, só pode ser uma – mais verba fica para o marketeer despender com ele e a sua equipa… Resultado? O esvaziamento da imagem de todos os partidos políticos. E esse foi o principal erro político do PS, nos últimos 6 anos, aliás nos últimos 12 anos. O PS, cercado que está por uma comunicação social que lhe é, em geral, hostil, porque dependente de interesses dos grandes grupos financeiros e, em especial, em grande parte de um cidadão, o nº 1 do PSD, tem vindo, sistematicamente, a cometer este crasso erro, até de Marketing Político – esquecer o passa-palavra! A actividade feita por militantes, em casa, nas ruas e cafés, nos empregos, nos sindicatos e associações, etc., tem vindo a ser desprezada e a ser substituída pela função do funcionário do partido, seguindo a linha do PCP, partido que definitivamente, fez escola em Portugal, sendo no entanto que este partido sabe gerir as duas funcionalidades, a de militante e a de funcionário . Exceptuando algumas secções, bem activas, onde se realizam debates com dirigentes e não dirigentes do PS e até com não membros do PS, um nº razoável de secções, do PS, têm tendido para um marasmo que só é quebrado aquando da escolha de candidatos locais, ou das direcções, locais, regionais, do PS e claro da preparação dos Congressos. Claro que o desgaste, sobretudo para um partido de governo, como o PS, acresce significativamente sem esta via – a do passa-palavra – e limitado que fica, na sua comunicação, à participação, mesclada, no ruído existente nos media tende, ou ao desaparecimento, ou a uma forte redução da sua Imagem, por não apostar no passa-palavra. Foi o que foi sucedendo com o PS. A campanha, bem feita, gerada com todos os argumentos possíveis, contra Sócrates, nunca foi contra Sócrates, mas sim contra o PS, pois ela foi idêntica contra Mário Soares e claro contra os restantes leaderes do PS, só que Mário Soares contava com o passa-palavra par dirimir explicações com os outros partidos, o que Sócrates não teve. E, claro, tal conduziu os marketeers a assumirem funções que estão bem para além das suas, escolhendo até parcelas do projecto socialista, a bem “da imagem” do PS, obviamente… Assim, as medidas e praticas positivas do PS ficaram diluídas no ruído sistemático dominante nos media, enquanto que não havia, no potencial passa-palavra, quem a pudesse assumir com eficácia. E estaremos, ao que parece a prepararmo-nos para reeditarmos o erro ao exagerarmos na pressa da eleição de um novo leader do PS. Incompreensivelmente, em especial para um partido que ficará na oposição durante um mínimo de 2 e um máximo de 4 anos, na melhor das hipóteses, surge esta pressa em eleger em um mês o futuro leader. Erro crasso, certamente aconselhado por “experts do marketing político”, daqueles que não olham para o crescendo de abstenção, para os riscos democráticos que tal gera e para a dificuldade em sustentar uma democracia, somente com funcionários, sempre úteis claro, mas sempre limitadores dos debates e das decisões e para a perca tendencialmente sistemática de eleitores em Portugal e no PS também. Já fui criticado, claro, por ter sido “duro” em relação ao PCP e ao BE. E por não assumir os erros do PS. E houve-os também claro e alguns bem graves, mas que fique claro não vou sequer perder tempo sobre os temas que geraram ruído sistemático contra Sócrates, e o PS, da mesma forma que verbero, com violência verbal se necessário for, contra Ana Gomes e a forma como se dirigiu a Paulo Portas. Porque se tem provas do que assume, Ana Gomes deve divulga-las e apresentar queixa aos Tribunais e às instancias fiscalizadoras, e se não tem provas, o seu comportamento só justifica o ruído nos media contra Sócrates e o PS, porque baseado em nada provado, o que é inaceitável. Paulo Portas é o leader do 3º partido mais votado, merecidamente diga-se, e tal como Sócrates, até prova em contrário, merece todo o respeito, mesmo que seja um adversário político. O resto são historietas que desgastam a Democracia, tal qual o sucedido com Strauss-Kahn, que, até prova em contrário é tão inocente quanto Paulo Portas, tal como, aliás, se declarou em Tribunal e que só não sucede porque nos EUA o conservadorismo sexista é absolutamente ridículo e dá direito a tudo até à maior taxa de prostitutas e prostitutos de rua do Mundo inteiro, ( e digo-o apesar de continuar a considerar que os EUA são tendencialmente em geral bem mais progressivos que a Europa em muitos aspectos sociais). O governo socialista, para além de ver vivido desnecessariamente longe dos militantes, cometeu erros também desnecessários, e recordando somente alguns, a) Geriu inadequadamente o tema das SCUTS b) Não explicou convenientemente a vivência em crise, na Europa e no Mundo, (pois mesmo hoje, 2011, Abril, o próprio FMI que pré anuncia a retoma nos países emergentes, é, ao contrario do que me dizem amigos meus votantes PSD, bem mais cauteloso em relação aos EUA e à Europa, …) c) Não soube explicitar medidas que tinham de ser tomadas, penalizadoras das Pessoas em geral, e correlacioná-las convenientemente com medidas que tinham de ser feitas, de Justiça Fiscal, quanto aos Mais Ricos, Pessoas e Organizações, ( caiu evidentemente bem mal que Portugal tenha tido 3 dos Mais Ricos entre os 800 Mais Ricos do Mundo da revista FORBES, pois não se viu estes 3 cidadãos sentirem-se penalizados fiscalmente, o mesmo sucedendo com as suas organizações, que duvidosamente correspondem ás exigências fiscais, dadas algumas facilidades que lhes têm sido concedidas…para não falar da Banca, da distribuição dos Lucros etc…) d) Não soube gerir adequadamente, até ao fim pois até começou bastante bem, a negociação do Salário Mínimo Nacional, impondo a clarificação das regras de forma explicita antes das eleições e) Geriu claramente à principiante a captação de verbas para minimizar os efeitos dos Custos do Estado, dando espaço para as criticas populistas à Direita e à Esquerda f) Não tomou medidas firmes quanto à aquisição de viaturas e outros elementos de luxo ou de não utilidade funcional, na Administração Central e Local, como perdeu demasiado tempo com a assunção de medidas de gestão quanto às PPP, aos Institutos Públicos, ou às Empresas Municipais, impondo medidas que mostrassem empenho na racionalização da Gestão destas entidades g) Deixou por demasiado tempo que a Agricultura fosse gerida por quem mostrava ter pouco empenho na mesma h) Acreditou desde o principio, como lhe diziam os “experts de marketing político”, que bastava a ocupação de tempo de antena televisivo no anunciar e no apresentar de obra para superar o ruído dos media i) Não apoiou a dinamização da economia social Laica, abrindo desnecessários conflitos com a economia social religiosa j) Não incentivou medidas de promoção efectiva da Responsabilidade Social k) Não controlou suficientemente a justa e necessária distribuição de apoios sociais às Pessoas Mais Carenciadas, nem divulgou suficientemente o como controlava esta distribuição de verbas pelos Mais Carenciados l) Não geriu adequadamente uma política Ambiental m) Não reforçou o incentivo à Cidadania Social e Politica E, ao cometer estes e alguns mais erros, o Governo Socialista abriu mão de instrumentos que bloquearam a explicitação de medidas de fundo, assumidas corajosamente, na dinamização das exportações como modelo de dinamização e sustentabilidade da economia nacional, na implementação das energias renováveis, (deixadas em demasia nas mãos da EDP), na promoção de uma essencial Reforma Administrativa que alterou substancialmente as relações entre o Cidadão e a Administração Pública, a dinamização da Dupla Certificação Escolar e Profissional, os incentivos à actividade empresarial, (lamentavelmente nunca acompanhados pela modelização da concertação social ao nível de empresa), ou claro as medidas de Cidadania quanto à regulamentação da IVG, ou do Casamento de Pessoas do mesmo Género, o que reforçou como disse acima a função anuladora do ruído dos media. Por outro lado, o Governo Socialista, e o PS, mantiveram fechados os canais de comunicação com o PCP e o BE, permitindo assim que se justificasse o mesmo do lado destes dois Partidos, à altura com significativo peso institucional. De facto, ser um partido do Centro Esquerda, como o PS é, o que significa que nele convivem de Cidadãs e Cidadãs reformistas, a Cidadãs e Cidadãos Autogestionários, significa ser um partido que tem de ser aberto ao diálogo com as múltiplas famílias politicas existentes em Portugal e não somente com o Centro Direita, por muito importante que este diálogo seja, como é realmente. Ora urge reflectir sobre estes temas, com tempo, com lucidez, com alguma pacatez que o estar-se em Oposição até permite, pelo que não se entende esta pressa, em eleger o próximo leader. Que, a ser assim, tende, lamentavelmente, a ser um leader a prazo, por muito eficaz que seja, e ambos os candidatos podem sê-lo, pois partem com limitações inúteis para uma tarefa essencial – a gestão de uma liderança de oposição em período de crise global.
publicado por JoffreJustino às 15:46
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Junho de 2011

A Derrota da Esquerda “Raivosa”

Cumprimentei ontem a Esquerda Socialista que, mais uma vez, afrontou ódios lamechas e raivinhas de café, e foi capaz de segurar a Esquerda e em especial o PS, a 5 de Junho de 2011. Claro que fui criticado por uns tantos e hoje sê-lo-ei por ainda mais. Acentuo que, de momento, o importante é tentar perceber como é que a Esquerda perdeu, em dois anos, 25,8% do seu eleitorado, sendo que todos os 3 partidos, PS, PCP, BE, perderam eleitores, ainda que os principais perdedores tenham sido o PS e o BE! Todos nos recordamos que o PS foi, raivosamente, o bombo da festa para PCP e BE a todo o momento e em todas as circunstâncias, tanto para Direita, via comunicação social por ela dominada, como pela restante Esquerda, via movimentos sociais que esta controla. A estratégia pareceu dar, à Esquerda, resultado, em 2009, e o PCP e em especial o BE cresceram nesta “caça ao eleitor”, feita em moldes totalmente populistas e incongruentes e sempre sem que tenham feito algum esforço de aproximação à Esquerda, contando somente com o desgaste governativo e o cansaço da Esquerda Socialista face às ditas e constante e estupidamente referidas, “politicas de direita” do governo PS. O PCP, partido com 90 anos de experiencia, sabe bem que nesta via de desgaste do PS o tempo é essencial e a sua pressa é pouca. Tendo definido uma via, a da critica negativa e a da oposição sistemática “ à burguesia” , numa versão “antiDimitrov” proposta por um ex PCP e ex ML, Francisco Rodrigues Martins, afastou-se de facto da política de Frente Critica quase sempre defendida por Álvaro Cunhal que na década de 50 conhecera bem as nefastas consequências do esquerdismo. Ainda assim, o PCP sabe gerir a raiva, sabe fazê-la acelerar e sabe travá-la pois sabe bem, pelos anos de experiencia, que o antiDimitrovismo é uma política de conjuntura e não de estratégia. O que não sucede com o BE. O triunfalismo resultante de uma subida de 193 006 votos, entre 2005 e 2009, (+52,8% de votos!), sobreaqueceu um partido/frente com uma ala esquerdista/trotskista explicitamente anti-sistema e provocou uma sensação de vitória e de ascensão imediatista que conduziu o BE a uma aliança implícita com o PSD, já não no Poder Local, como o PCP tem vindo a fazer desde 2005, mas mesmo no Parlamento, facilitando à Direita o seu acesso ao Poder nestas eleições de 5 de Junho de 2011, com a moção de censura que alimentou todo o restante cenário até à derrota do PEC IV, já que tanto PCP como BE acharam que iriam continuar a receber de mão beijada os votos descontentes da Esquerda Socialista ! Erraram. O chumbo do PEC IV foi o ultrapassar do risco para estes eleitores que, sendo de Esquerda , sendo até socialmente radicais, não são politicamente ignorantes e, conhecendo o grau da Crise Mundial e o seu impacto em Portugal não embarcaram numa aventura sem retorno – a de entregar a governação em momento de crise financeira e económica à Direita! E foi este eleitorado que segurou o PS e impediu este Partido de ficar bem abaixo dos 25%, ao nível dos resultados do PS em 1985, mostrando, pela segunda vez que, para o eleitorado do Centro, o populismo colhe e que a gestão da Crise se paga! Foi assim com a primeira vitória de Cavaco Silva, está a ser assim com esta vitória de Pedro Passos Coelho! O PCP e o BE, em especial o BE pode ser que tenham aprendido com esta desgraçada aventura eleitoralista, com esta incapacidade, para o BE, e falta de coragem, para o PCP, em assumir que a Crise sendo Global obriga a medidas estruturais e de conjuntura difíceis, dolorosas e que a tese “dos ricos que paguem a crise “ é tão estúpida quanto ineficaz! Tivemos a oportunidade de uma governação à Esquerda, em crise, que poderia ter sido especialmente positiva para toda a Esquerda Global dos dias de hoje. Não tivemos essa oportunidade também porque o Centro Esquerda Socialista não ajudou e tal deve ser assumido. O nenhum diálogo à Esquerda, como se ainda estivéssemos em tempo de luta soviético/americana, a inexistência de um debate nas bases, até nos erros cometidos, pelo entre toda a Esquerda, gerado pelo Centro Esquerda Socialista, também permitiu que o eleitorado do Centro, populista, fugisse do PS, tamanha era a campanha contra o governo socialista e tão baça era a atitude socialista nas bases sociais! Cito entretanto um exemplo – perante os ataques da Agencias de Notação à economia portuguesa um grupo de militantes da Esquerda Socialista, do PS fora do PS, avançaram com uma Petição pela Regulamentação das Agencias de Notação. O Centro Esquerda Socialista arrogantemente, em geral, ignorou esta Petição e bem pouco fez para que a mesma fosse um sucesso social e político capaz de ser uma arma de arremesso na União Europeia e no FMI! E o PCP/BE, arrogantemente também, optaram, quando viram que a Petição, apesar de ser de um pequeno grupo de Cidadãos ia crescendo, por a matar criando um movimento paralelo que pouco deu senão para matar uma Iniciativa que tinha todas as condições para gerar um movimento social inovador, em Portugal e na Globalização! Mas, diga-se também que a tibieza dos organizadores da Petição,(entre os quais eu), ajudou a que o movimento não crescesse, já que nunca ensaiámos o Diálogo organizacional alargado! Cito ainda um outro exemplo! O caso dos nossos camaradas afro asiáticos que entusiasticamente aderiram ao arranque da campanha eleitoral e que por isso foram de imediato e em moldes racistas atacados pelo PSD, (note-se que o CDS não o fez), e que ninguém defendeu durante a campanha eleitoral de forma veemente. Santos Silva, Francisco Assis, e o humilde e desconhecido eu claro, assumimos e defendemos estes camaradas, mas no restante PS e na restante Esquerda, vivemos um envergonhado silencio, por onde ando o SOS Racismo por exemplo(?), e ainda por cima com algumas criticas por de baixo da mesa, o que afastou do PS, de imediato bem mais de 10% do eleitorado que se tem mantido, em geral, de fora das lides eleitorais, também porque não se ve representado na Assembleia da República, para além do CDS e de uma voz do PS, a deputada Celeste Correia e, claro, de António Costa. No fundo, há que o dizer, mesmo que doa dizê-lo, a Direita mereceu ganhar, perante tamanha divisão e sectarismo à Esquerda, e em face dos nossos, de todos, sectarismos, que se vê bem na abstenção havida! Eu estive, ninguém pode nega-lo, na linha da frente do combate de ideias pelo PS e pelo governo socialista, e por isso posso criticar os erros cometidos como devo aliás assumir que há que internamente ao PS defender que bem mais que mais liderança, que é sem duvida essencial, há que gerar mais debate interno, mais autocritica, mais movimento social, mais proximidade aos eleitores, mais defesa da economia social! Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 12:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 4 de Junho de 2011

Depois do Fado a Acampada do Rossio

O curioso é que tanto no Rossio, como na Rua Augusta, grupos de noruegueses mostravam ter um teor de alcolemia bem elevado, sem qualquer preocupação, e manifestando-se bem ruidosamente! E ainda bem, pois devemos continuar a ser assim, Hospitaleiros, a bem da nossa economia nesta Global Economia. Mas, saído do Forno do Alfarrabista onde assisti a um evento de Fado solto, tinha decidido passar pela Acampada, apesar de ter prometido a mim mesmo que só passaria por lá depois das eleições. Pois respeito quem tem uma opinião diversa da minha, e entende que a Democracia passa mais por Assembleias assim, espontâneas, que pelo voto secreto e directo colocado nas urnas. De facto, sendo eu um partidário, socialista, não me pareceu adequado, em período eleitoral, querer participar nesta actividade Assemblista. Confesso que, por isso, tinha decidido passar somente, para matar a curiosidade e nada dizer, ouvir um pouco e seguir para a minha vida. No entanto, quando cheguei, verifiquei que havia zanga no ar e a zanga resultava de a policia, (a Municipal, ouvi depois na rádio), ter decidido deitar abaixo, ao que parece, um toldo e uns cartazes e, perante os protestos ter decidido investir violentamente contra os presentes e, ainda por cima, ter prendido, ou 3 ou duas pessoas das presentes. Bem, estes Jovens e menos Jovens que mantiveram esta Acampada por mais de 15 dias no Rossio, até ao dia de hoje não tinham sido incomodados, nem tinham incomodado. Sendo certo que o Rossio, como Praça que é e como escreveu Castro Alves, é do Povo como os Céus são do Condor e que este Grupo de Jovens nada tinham feito até ao momento que justificasse este comportamento policial. E sobretudo hoje, neste dia de Reflexão, (é assim que está estabelecido ser o dia anterior a umas eleições). Na verdade, teremos cada vez mais, de saber conviver com visões, elas também cada vez mais diversas, sobre o nosso presente e sobre o nosso Futuro, se queremos encontrar uma via neste momento de absoluta Incerteza em que não há leader que seja capaz de dizer qual o caminho certo, pois op máximo que sabemos, hoje, é que todos os caminhos são Incertos. E, por outro lado, se aceitamos que os eleitores votem por via electrónica, se os caminhos da Individualidade, estão reconhecidos no direito de se poder votar, com razões plausíveis, antes da data das eleições, então há, em Democracia, que saber atender aos que vêm a Democracia em Lógica Assemblista e com eles saber debater também. Espero que este acto de violência estúpido não seja um indício do que vem aí entre os que a todo o custo e em moldes por vezes pouco adequados esperam que Portugal mude de rumo político, pois do anterior Governo nada veio até ao dia de hoje, que fosse impeditivo destes Cidadãos se reunirem e debaterem em praça publica. Em Democracia, há caminho múltiplos para a expressão de vontades, não existem só os tradicionais caminhos dos partidos políticos, dos sindicatos, etc, e este caminho Assemblista merece tanto respeito quanto outro qualquer. Sobretudo porque a sua forma de expressão foi sempre pacifica, não violenta, e pretendendo gerar antes do mais, Debates. Ouvi na rádio que a policia dizia que não havia ninguém preso, mas ouvi também na Assembleia que decorria de forma bem pacifica, apesar da zanga no ar, que um ou uma advogada procurava ainda saber dos 2 ou três cidadãos presos, e nada dizia sobre a desnecessária e estúpida carga policial havida. Sou dos que entende que a Policia portuguesa tem mudado enormemente e positivamente, por isso espanta-me esta atitude infantil sobre Pessoas que pacificamente e bem menos ruidosamente que os Noruegueses ao lado e na rua Augusta, se expressam no Rossio. E, além de me espantar, escandaliza-me, pois em pleno momento de reflexão política estas atitudes autoritárias são de penalizar imediatamente quem as faz, já que sei distinguir uma corporação de uns tantos nessa corporação. Quem praticou esta estúpida violência, sob que ordens estava e que penalização tiveram, eis o que urge saber, além, claro de se Libertar, de imediato e com um pedido de desculpas quem foi detido. Joffre Justino E-mail : jjustino@epar.pt Blog pessoal: coisasdehoje.blogs.sapo.pt/ Remover desta lista de distribuição
publicado por JoffreJustino às 17:40
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Junho de 2011

Votar Com Alegria, Votar com o PS, ou Votar com Ódio e Despeito

A Direita conservadora inglesa, no governo, apela aos Ingleses para não passarem férias em Portugal. Por despeito puro. Já que falar na existência de violência em Portugal é um absurdo, e só significa que a Inglaterra Conservadora está no caminho do anular a Europa continental, pois sabe bem o que o Turismo significa para Portugal, ( e desta forma o quer destruir), e até sabe que, hoje, ninguém tem a certeza do vencedor nestas eleições de 5 de Junho, pelo que não é a razão político partidária que a move. Move-se esta Direita ultra conservadora inglesa, somente, pelo despeito por uma Europa que ainda tenta resistir. Também um velho companheiro meu, de lides também antigas, ecolo autogestionarias, ao tempo da UEDS, académico e seguro de si, enviou me um email. Num texto cheio de ódio e de despeito, diz me que, como Manuela Ferreira Leite, vai votar no PSD, contra Sócrates . Passa- lhe . Um outro amigo meu das lides internetianas, adversário mas onde predomina o respeito, acusa-me de ódio por ter divulgado o CV de Pedro Passos Coelho. Disse lhes que vou continuar a votar com Alegria e consciencia tranquila, que não me move nem o ódio nem o despeito. E que vou votar, claro no PS. Sou luso angolano e sei que o ódio não traz mais que ódio e morte. Votar por despeito, por ódio, é a forma mais conservadora de expressar uma opção e nunca faria tal. Voto PS, em primeiro lugar, porque me bato contra esta Globalização, (sendo claro a favor de uma outra Globalização), centrada na destruição dos Estados democráticos e no ódio aos cidadãos humildes deste Planeta que leva a que a alta finança aposte, ou na destruição dos Estados onde predomina a ideia do Estado Social, ou no aproveitar da ganância havida em países, ultra conservadores, como a Islândia, a Irlanda e a Grécia, que,ela, alta finança louvava como “os modelos a seguir”, o que não a impediu de destruir tais “modelos”. Sou um Filho do Império pelo que reflicto a política num contexto idêntico a Fernando Pessoa – a Minha Pátria é a Língua Portuguesa. Mas voto ainda no PS porque assisti, desde 2005, a uma descabelada campanha da Direita dos Interesses contra o PS, pejada de ódio e despeito, que a levava a ser contra o que este fez pela Qualificação escolar e profissional das Pessoas, contra o que este fez para travar a Infoexclusão, (recordo as ridículas campanhas contra o Magalhães e o e-escolinhas), contra o que este fez para que os professores a par de Direitos que lhes foram dados, o ano sabático lembram-se, (?), tivessem também Deveres, Responsabilidades. Foi sempre com Alegria, com alguma diversão, que vi estas campanhas serem postas onde merecem – no caixote do lixo – e por isso o meu voto no PS reafirmará essa Alegria. Mas, mais uma vez, voto com Alegria porque estou de consciência tranquila. Como Manuela Ferreira Leite sempre assumi que a crise que estava em cima de todos nós, exigia uma atenção redobrada. Mais, exigia que todos os partidos a assumissem combatendo com empenho os factores negativos que ela carregava em si, em conjunto. Por isso defendi a existência de um Governo de Salvação Nacional antes das eleições legislativas de 2009. Apesar de “esquerdista”, socialista autogestionário e anti estatista que sou. Como defendo o mesmo ainda hoje. E com razões redobradas! Como aliás uma larguíssima percentagem de socialistas o fazem, sejam reformistas, estatistas, ou radicais como eu. Move-nos o empenho na superação da Crise Global em moldes que não signifiquem a destruição desta Velha Europa. Ou o desastre total em África e no resto do Mundo. A minha África, sofredora, a minha Angola, ferida pela não distribuição da riqueza que tem. Enfim, voto PS porque vejo, com Alegria, que ele não se movem nem pelo despeito, nem pelo ódio e que só com o PS forte poderemos retomar o sentido da Salvação Nacional e deixar cair o sectarismo. Joffre Justino E-mail : jjustino@epar.pt Blog pessoal: coisasdehoje.blogs.sapo.pt/ Remover desta lista de distribuição
publicado por JoffreJustino às 11:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Junho de 2011

Não Serve Para Deputado do PSD, Servirá Para Primeiro Ministro de Portugal?

Voltava a impedir Pedro Passos Coelho de Ser candidato a Deputado pelo PSD, acha Manuela Ferreira Leite e mais que isso, di-lo! (vejam o endereço electrónico abaixo…)! No entanto participa numa Campanha eleitoral onde o PSD apresenta como Candidato a Primeiro Ministro de Portugal – Pedro Passos Coelho! Na verdade dizendo que o que lhe interessa é – derrotar Sócrates! É este o nível a que chegamos, na cena política portuguesa, isto num momento em que o que se vive é, só, a maior crise Mundial e o seu impacto em Portugal. Momento em que se exigiria que todos nós entendêssemos que urge que o país seja liderado por quem seja Capaz. Capaz de gerir as pouquíssimas soluções que permitirão superar a Crise. Gerir as dificílimas soluções que permitirão superar a Crise. Gerir, os conflitos políticos e sociais que nascerão no decorrer da Crise. Gerir os dificílimos consensos que terão de ser encontrados para que a Crise não destrua o país. Tudo isto a ser feito por um leader que no seu próprio partido, o PSD, tem, ao nível das anteriores lideranças, quem entenda que nem deputado deveria ser? À primeira confrontação política, e ou social, como reagirá o PSD e este leader? Haverá oportunidade para fugas como fez Durão Barroso? Ou será necessário encontrar a solução na Continuidade? Da experiencia feita, da gestão das crises já aprendida, da busca de consensos já experimentados? A crise está verdadeiramente a começar! Ela exige Consenso nacional, exige um Governo de Salvação Nacional. O que como se sabe Passos Coelho já recusou porque não quer um Consenso Nacional. Quer sim governar à Direita! Com uma política de Direita, afastando do Consenso Metade do País! Será o adequado, dividir já o país? Ou o adequado é dar a vitória a quem tem experiencia, a quem não nega o Consenso Nacional? O PS! Dar a vitória a quem pode e deve fazer a Continuidade do que não o deixaram fazer porque impuseram uma eleição que deveria acontecer daqui a dois anos! http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Ftv1.rtp.pt%2Fnoticias%2F%3Ft%3DPresidente-do-PSD-afirma-que-voltaria-a-nao-incluir-Passos-Coelho-na-lista-de-deputados.rtp%26headline%3D20%26visual%3D9%26article%3D329251%26tm%3D9&h=ba7f1 Joffre Justino E-mail : jjustino@epar.pt Blog pessoal: coisasdehoje.blogs.sapo.pt/ Remover desta lista de distribuição
publicado por JoffreJustino às 14:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds