Sexta-feira, 29 de Junho de 2007

Lisboa Aquela Capital Europeia Esquecida….

Lisboa é mais que uma capital europeia. Lisboa foi Centro de espalhamento de populações vindas do mar em tempos idos, foi Capital de uma Expansão Religiosa, foi um Sonho de Construção de um Reino, Universal, Templário, foi Capital de um Império de Raiz Religiosa, foi Capital de um Império tão somente, foi Capital Colonial, e hoje, só hoje, é uma capital europeia.



O meu amigo João Soares foi o Presidente de Município que melhor a compreendeu.



No contexto acima.



Os amigos dos Velhos do Restelo empurraram-no para fora da Presidência do Município.



Hoje Lisboa é uma Urbe triste.



As ruas estão estragadas, os jardins abandonados, os espaços verdes degradados, os edifícios dia a dia envelhecidos, o património desprezado, as Pessoas stressadas, a Pobreza campeia, o envelhecimento domina-nos.



E, ainda por cima, Lisboa está falida.



A classe política aparentemente despreza Lisboa, não gosta do seu Estuário, da sua luminosidade, da acalmia das suas águas.



E ignora Lisboa, faz dela um palco de jogatinas.



Não é importante que se confunda a EPAL com a EPUL e a EPUL com o IPPAR, o importante é que mesmo os lisboetas não se sentem tal.



Um cidadão de Roma é Romano e se não o é, vivendo em Roma, depressa aprende a sê-lo.



Um cidadão de Paris é Parisiense e se não o é, vivendo em Paris depressa aprende a sê-lo.



Etc.



Um cidadão de Lisboa só sabe que paga mais impostos e vive pior, para ter o direito a viver na capital…



Vamos ter eleições Municipais.



Nela temos um candidato forte, António Costa, que se apresenta enquanto o brilhante ministro que é, dois candidatos de contestação, um candidato de Oposição, Fernando Negrão, que já mostrou que não conhece Lisboa, (qualquer lisboeta distingue a EPAL, para quem paga a agua, da EPUL…), e dois candidatos do controlo critico, o Zé e o outro.



Teremos dois anos para neutralizar os resultados da gestão danosa de 6.



E deveremos ter o direito de sonhar que teremos de seguida 4 anos de reconstituição do Sonho que se bloqueou nos dois últimos mandatos….



António Costa pode, com a Presidência da Câmara Municipal de Lisboa, tem todas as condições para tal, ser o Presidente da reconstrução pelo Diálogo e pela Participação. Porque se o Rigor, hoje, é essencial, é determinante acrescentar-lhe o Diálogo e a Participação enquanto elementos de Recuperação da Alma Lisboeta.



Por forma a fazer do Cidadão de Lisboa, o Lisboeta, o Alfacinha.



Dialogar e Participar não é alimentar os pequenos negócios dos dias das Festas dos santos populares, é abrir espaços de Diálogo sobre a Baixa Lisboeta, entre alfacinhas e proprietários, por forma a termos de novo uma Baixa Lisboeta.



Dialogar e Participar é abrir espaços de Diálogo entre a EMEL entre alfacinhas e a EMEL para determinar o como encontrar os locais de estacionamento sem pagar fortunas.



Dialogar e Participar é abrir Carreiras da Carris para além das 23h, em Dialogo entre os alfacinhas e a Carris.



Dialogar e Participar é ter os Passeios de pedra alfacinha construídos de forma a que neles os alfacinhas se passeiem sem andarem inclinados à esquerda, à direita, ou sem enfiarem os sapatos entre buracos de pedras inexistentes…



Dialogar e Participar é acabar com tubos de metal ou de cimento a entupir passeios em nome de automóveis e contra as Pessoas.



Dialogar e Participar é Animar os Jardins em dialogo entre os alfacinhas e o Poder Local.



Dialogar e Participar é reordenar a estruturação do Poder Local reduzindo as Juntas de Freguesia dando-lhes massa critica suficiente.



Dialogar e Participar é limpar as ruas, ordenar as estradas, arranjá-las, apoiar os comerciantes, animar a cidade, apoiar os Jovens no desporto, no Lazer e na Aprendizagem.



Inserir os Adultos e os Jovens em fase de inserção na Vida Activa.



Qualificar, escolar e profissionalmente os Lisboetas.



É também dar animação e Vida a um Estuário habituado a ser espaço de Vida também Humana, dar ânimo aos pulmões de Lisboa, integrar os subúrbios com Lisboa, fazer da noite de Lisboa uma noite Lisboeta e não somente uma noite como outra qualquer.



É dar Segurança aos alfacinhas com Dialogo e Participação, dando-lhes a informação dos impactos ambientais que sobre ela fazemos, e não somente dar mais Polícia, que também é útil.



É fazer com que Lisboa Viva, enfim.



António Costa é um cidadão que não confunde a EPAL com a EPUL e que sabe quem é o IPPAR.



É pois o melhor candidato dos presentes.



E, sobretudo não é somente mais um Zé, nem de cherne, nem de chiste.



Porque Lisboa não vive somente de cherne e de chiste.



Não pode fazê-lo.









Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 10:01
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 19 de Junho de 2007

Entre o Silêncio e a Coboiada árabe

"A Liga Árabe lamenta a violência que tomou conta da Faixa de Gaza e condena a tomada de poder pelo Hamas. Os chefes da diplomacia dos países árabes, reunidos no Cairo, manifestaram apoio ao Presidente da Autoridade Palestiniana (AP), Mahmoud Abbas. Em Gaza, o líder do Hamas já recusou a ideia de transformar o território num estado independente."

In, SIC OnLINE



Realmente não há paciência que os ature…enfim, não devia haver, mas continua a existir quem empurre a responsabilidade dos factos para o lado, neste infeliz caso, cada vez mais ocaso, da Palestina.

Lamentar a violência, como faz a Liga Árabe, continua a ser aceitar esta violência inútil, feita por entre os que se bateram por um dito Estado Palestino, assim como empurrar a responsabilidade das 72 horas de violência, entre palestinos, na Faixa de Gaza, para o sr Bush e os EUA, e, pior ainda, encontrar especificidades entre a Cisjordâne a e a Faixa de Gaza, como faz Jorge Almeida Fernandes, não pode deixar de ser visto ou como uma enorme boutade, ou como mais uma tentativa de fechar os olhos a estes novos cowboys que são estas seitas religiosas, fanáticas, armadas, violentas, totalitárias, que se escondem nas suas ditas religiões, e pseudo ideologias, para praticarem os actos mais inacreditáveis.

O Hamas não quer, nunca quis, uma Nação independente, um Estado Independente.

O Hamas entende-se acima destes conceitos.

O Hamas é um instrumento, violento, totalitário, para a tomada do Poder, religioso, para além de Povos, de Nações, de Estados. Por isso, o sucedido na Faixa de Gaza.

O Hamas só pretende obter um território para completar a sua fachada e a Faixa de Gaza serve, para já, perfeitamente. E conseguiu-o, na verdade dando a totalidade da razão a Israel e aos EUA com a presidência Neocon do sr Bush, mas pouco se importando com tal.

Situo-me de fora deste contexto. Continuo, a situar-me de fora do mesmo.

De facto, e como mero exemplo, continuo a aguardar as eleições em Angola, inconcluídas em 1992, com a complacência desta dita Comunidade Internacional, e começo a entender não só que o actual regime em Angola está, de vez, a abusar, como que os sinais de totalitarismo estão a ficar por demais evidentes neste meu país, o que à dita Comunidade pouco importa.

Mas se tudo, em Angola, se deve ao papel da Comunidade Internacional, que optou por uma das partes, o MPLA, o mesmo não direi no caso palestino.

E mais uma vez fico de fora do contexto, pois todos, (enfim uma qualificada maioria dos bem pensantes…), entendem o contrário – isto é, segundo esta maioria qualificada, em Angola, viveu-se o resultado de uma guerra civil, interna portanto, e no caso Palestino, isso sim, vive-se o contexto da influência internacional, americana/Bush.

Os Palestinos tiveram uma Autoridade Palestina, tiveram eleições, reconhecidas, tinham um Presidente e um Governo gerindo uma População e um Território.

Aos Angolanos foram impostas opções estrangeiras, com eleições no mínimo inconcluídas, com sanções sobre uma das partes e com o esquecimento de Angola e dos Angolanos posterior ao resultado da guerra civil.

No entanto, ambas as partes em Angola, MPLA e UNITA, queriam um Estado Independente, dentro de um Território estabelecido e com uma População definida. Mais, ambos recusaram a divisão territorial em 2 Países.

Ao contrário da Palestina.

Se hoje a Fatah é apresentada como corrupta, o que dizer da corrupção de costumes e valores inerente à ideologia fanática do Hamas, como a utilização de crianças armadas, ou com o seu paraíso farto de mulheres e prazeres para os vencedores? Senão leiamos um extracto desta espantosa entrevista, “As 72 virgens prometidas no paraíso não influenciam?
AY: O primeiro motivo é a opressão e o segundo é se tornar mártir. Há as 72 virgens, o mel e o paraíso, mas o principal é que está se defendendo.
In CartaCapital entrevista com o Hamas shaykh Ahmed Yassin, http://www.terra.com.br/cartacapital/180/index.htm

O que está por detrás do Hamas e da Al-Qaeda não é uma Síria, já de si doente e corrupta, ou um Irão fanatizado, mas em fim de festa.

O que está por detrás do Hamas e da Al-Qaeda é um somatório de seitas fanáticas pseudo herdeiras de um Saladino expansionista e que pretendem “a unidade islâmica e o califado”, visto à sua forma totalitária e feudalista, como elemento unificador de uma grande potência islâmica dominando o Mundo…”a formula é simples: primeiro eliminar qualquer pensamento oposicionista e de seguida impôr a unidade espiritual do topo à base. Definitivamente a unidade espiritual só pode ser cumprida pela força”, in the orgy of obliteration within crescent of islam, world-news iqbal.latif

É certo que, certos como estão da razão que está por detrás do que escrevo, os islâmicos mais “moderados” como Faiza Hayat, a solução é a “exaltação do silêncio”, ou, melhor ainda, “Quando não tenho nada para dizer, não digo nada”, como ela escreve…

Mas começa a ser cada vez mais claro que este silencio, entre eles, os islâmicos, significa muito ruído, sobre nós, os não islâmicos.

Pelo que é tempo de os questionar, aos islâmicos, a todos eles, os moderados e os outros, com uma simples questão –mas e porque é que temos de vos aturar?

Se entendem ser possível comparar o peso da estúpida publicidade com a pressão sobre nós, os não islâmicos, de crianças esfaimadas em países de ricos, como são os países árabes, como faz Faiza Hayat, então fiquem-se com as crianças esfaimadas, as vossas, feitas por vós e pelos vossos leaderes, opulentos, gordos de petróleo e de abuso dos mais fracos e procurem de uma vez por todas, tratar das vossas mazelas, com o vosso próprio pelo de cão.

O fanatismo, seja de que tipo for, alimenta-se do facto de “os outros” serem simples humanos, fracos e domináveis portanto, enquanto que “os nossos” serão os que beneficiarão das 72 virgens, porque fortes e indomáveis

Ora, na verdade, quem gosta de virgens?

Só um sádico, capaz de entender gozo na “desfloração”, na criação de prazer com dor, tema, também religioso, já ultrapassado ao tempo da própria Bíblia, em particular do Novo Testamento em diante.

O Hamas marcou pontos?

Claro.

O caminho da purificação continua, até que desse caminho surja a liderança efectivamente pura e dela o califado.

Mas como estamos a tratar de questiúnculas no seio dos petrodólares a eles nada acontecerá e muito menos qualquer tipo de sanções como as que sofri, eu e os membros dirigentes da UNITA.

É também em tal que eles, os fanáticos, apostam usando e abusando das fragilidades do sistema “cristão”.

E cito da net, “As autoridades colombianas capturaram hoje em Bogotá oito supostos colaboradores da Al Qaeda e do Hamas que estão sendo reivindicados para extradição pelos Estados Unidos, informaram fontes da Promotoria Geral.”

Estas detenções “foram efetuadas durante uma grande operação contra uma rede de tráfico de pessoas que também possibilitou a detenção de outros 11 indivíduos.”, e mais, “ Na operação também foi capturada uma funcionária da Registradoria Nacional do Estado Civil, entidade estatal que emite cédulas de identidade.”

Da utilização dos carteis da droga para a obtenção de tantos documentos individuais quanto os possíveis até ao bombardear dos não crentes, tudo vale nesta guerra.

Como vêm e aviso, há uma diferença de fundo entre a UNITA e o Hamas, se nós na UNITA não éramos fanáticos, e aceitámos a derrota militar, duvido que o mesmo suceda com estas seitas.

No entanto, eles estão bem, bem armados, bem financiados, (desconheço a contratação pela ONU de qualquer empresa de detectives para descobrir as suas movimentações de contas bancárias…), e exigem, já, os evidentemente necessários apoios financeiros internacionais, que os “estados irmãos”, islâmicos, não dão, a não ser para a compra de mais e mais armamento.

Que a breve trecho serão utilizados contra nós.

Com o beneplácito destes bem pensantes de esquerda e de direita.

Em nome do petróleo, das petrolíferas, dos petrodolares, e das “especificidades” das “faixas de Gaza”.

Enfim, começa a ser fácil reconhecer que só um muro como o de Berlim poderá resolver este problema….

É doloroso dizê-lo? Sim.

Mas há alternativa?



Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 15:15
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 8 de Junho de 2007

GOVERNO MUNDIAL E GLOBALIZAÇÃO, um artigo do meu amigo Eugénio Ferreira

GOVERNO MUNDIAL E GLOBALIZAÇÃO

1. A ideia não é nova .As ideias usualmente nunca são novas nem nascem ,por norma , num único sítio . Aliás , se por essa via se fosse , logo se deveria fazer uma distrinça clara entre quem ao longo da história é produtor e quem fica na história como difusor . Nos dias de hoje , com tecnologias de ponta interessantíssimas , caso não haja nenhuns malucos que destruiam quase tudo num ápice , é possível descobrir formas de equilibrar , com alguma eficácia eficiente,a técnica e o trabalho de difundir e a técnica e o trabalho de produzir .

2. Com esta história da liderança da globalização , sem ser através da luta entre os Governos defensores do capitalismo privado e os defensores dos Governos que defendiam o capitalismo estatal , por parte dos Afilhados de Reagan , o mundo virou uma anarquia equilibrada em muitos espaços , mas a desordem e a barbarie prolifera em muitos outros. E neste campo , a par de uns meninos imberbes que ainda sonham com a sua imposição no mundo , através daquela ideologia muito antipática que nos fala de eu e o mundo , o mundo a meus pés , eu acima de tudo rodeado pelo mundo abaixo de tudo ( alías a educação liberal vai cada vez mais nesse sentido, para que esses meninos securitários comecem a " estacionar" socialmente ACIMA do vulgar de todos os cidadãos do globo ), há aqueles que , armados desde há uns largos lustros de anos em SALVADORES DO UNIVERSO , a maior parte das vezes porque não reflectem nem ideali-zam que há outros cidadãos , de outros cantos da terra , que também pensam , também reflectem , também têm ideias tão boas como as suas , também são gente que luta em busca de reconhecimento . Mas esses Salvadores do Mundo , descobriram que tem de ser os Novos Chefes do Universo . Porque , na sua lógica - e com toda razão - essa coisa de haver quem se preocupe primeiro com a festão do mundo e aparecerem depois uns rapazes a aproveiterem-se das nossas ideias , isso não pode ser . Pois é .

3. É aqui que entram os movimentos sociais e políticos que , um pouco por todo o mundo ,claramente se mostram contra essa estratégia da SALVAÇÃO . E como resposta, não se fazem rogados . Cada vez que há um encontro de ricos numa capital do mundo , eles lá estão, atiram pedras, combatem a polícia , são eles aliás segundo as noticias das tvs e dos jornais que temos , quem tomam a iniciativa de fazer desacatos contra a HARMONIOSA POLICIA que apenas pretende que a ORDEM impere . E embora ainda haja muitos enganados , idealizando que isso de manifestações de rua são coisas do passado , já não devem ser feitas em países como os deles , pois revelam FALTA DE CIVILIZAÇÃO - DEVEM IDEALIZAR PODER MANIFESTAR-SE ATRAVÉS DA INTERNET ...E JÁ BASTA - , o que é facto é que , a começar de baixo para cima , com excepções pelo meio e vindas também de Poderes Políticos instalados , o que é facto é que esta " coisa " de se viver numa globalização liberal tem muitas vantagens , nomeadamente para as classes médias em particular a pequeno prazo , mas ninguém imagina , se o ritmo assim continuar , aonde é que isto vai parar . É que - É PRECISO NÃO O ESQUECER nunca - que esses rapazes que agora vão ficando sem a luta de classes dentro das empresas , ao nível dos Conselhos de Administração , são cada vez mais detentores de um Poder Ilimitado que abrange cada vez maior número de pessoas . É a americanização do mundo em processo rápido de corporativismo plural . Como resultado , vamos ter em vez de um Salazar , muitos salazares - até com alguma sorte se calhar ! - por esse mundo fora a competir , umas vezes através do marketing , cada vez mais através das correlações de força internas e externas às Administrações e , principalmente , ao papel dos gestores nos contextos em que se movem . Ou seja , a tal luta de classes , as lutas sociais , as lutas ou dinãmicas de interesses , passam ora para dentro , ora para fora de estruturas e organizações . Maiores e menores , micro-empresarias ou de Estados e federação de Estados. Tal como legal-mente estão ou podem vir a ser concebidas . E ainda há uns idiotas - peço desculpa pelo insulto não pessoal que se restringe apenas à defesa da ideia - que têm a lata de afirmar que o materialismo dialético acabou !

4. Assim sendo , e mais uma vez a luta entre o conhecido e o desconhecido aparece , independentemente da Geografia - SÓ O TEMPO ENDIREITARÁ ISSO CASO NÃO HAJA RESISTÊNCIAS " A MAIS " PELO CAMINHO - , há que retornar a campos onde a vida das pessoas e dos grupos pode ser sinónimo mais fácil de ARTICULAÇÃO DE INTERESSES e não DE UNIÕES PERFEITAS ou de EXPLORAÇÕES DESENFREADAS . Assim sendo , e porque ninguém é descobridor sózinho - a começar pelo descoberto que também o é - era capaz de não ser má ideia, começar a concretizar- até porque pensar já houve quem pensasse ,que em vez de manifs em torno do G8 , deveriam ser os próprios Estados a romper com idealismos - que não devem parar - mas a ficar-se pelo realismo do mundo que temos HOJE , e continuar paulatinamente a , com picareta e com frutos vários , descobrir que as ideias globais de um são tomense e de dois caboverdianos de há quase um século , adocicadas pelas propostas de vários portugueses e angolanos ao longo do século XX , não esquecendo alguns brasileiros que atrás disso foram , fosse BEM REFLECTIDA : a ) como meio de combate contra a estratégia da fortaleza sarkoziana , ultra-securitária a prazo ; b) como meio de combate ao Poder ÚNICO/SALVADOR acima difundido ; c) como forma de juntar esquerdas e direitas anti - AUTORITARISMOS GLOBAIS OU REGIONAIS .

EMF , produto de uma conversa com J.Justino do blog "Coisas de hoje "
Junho de 2007
publicado por JoffreJustino às 10:16
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds