Quinta-feira, 8 de Setembro de 2011

Há Asneiras A Não Repetir, Ou A Não Iniciar…

"Penso que é imperativo que o Governo português expresse às autoridades angolanas o seu protesto perante a agressão de que foram vítimas [durante a manifestação de sábado contra o chefe de Estado angolano] jornalistas portugueses da RTP, com destruição do equipamento, para além da repressão dos cidadãos angolanos", vincou a eurodeputada do PS. Em declarações à Lusa, Ana Gomes disse que o Governo português deve exigir também a "libertação de todos os manifestantes que ainda estão detidos" na sequência de uma "manifestação que até foi autorizada" pelas autoridades. A eurodeputada manifestou-se "muito preocupada" com as "notícias que chegam de Luanda" e adiantou que vai transmitir essas preocupações à chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, e ao Presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso. (retirado da Internet) A mais importante, para mim claro, é este silenciar perante estas detenções havidas em Luanda, na sequencia de uma manifestação absolutamente legal e cuja repressão, aliás, está a gerar, mesmo dentro do Regime e do Governo de Angola, significativo descontentamento. Por isso, começo este texto por divulgar o apelo ao Governo Português, da Deputada europeia, do PS, Ana Gomes. Os Direitos Humanos são distintivos na Governação, fazendo-a ou não Democrática. No entanto, há mais. Vi na comunicação social que se pretende, com o argumento da Crise e da necessária poupança dos gastos do Estado, deixar de comparticipar nas despesas das Cidadãs com a sustentabilidade da sua sexualidade, e do seu corpo felizmente reprodutor, estando a pílula entre os medicamentos que passarão a ter comparticipação zero. Não lembra a ninguém esta atitude. No país com um dos mais baixos Salários Mínimos da União Europeia, 485 euros, com uma das mais largas disparidades salariais entre Mulher e Homem, com a total inexistência de Educação Sexual que existe em Portugal, deixar de comparticipar na pílula, tem de ser considerado que se assiste a um claro retrocesso civilizacional! Inaceitável por todas as razões, até recordando o Bastonário da Ordem dos Médicos, que defendeu, e mais que bem, que existe a alternativa de taxar o fast food, como meio de apoiar o Serviço Nacional de Saúde! E posso até acentuar que sou um dos que, de tempos a tempos, utilizo a fast food na minha alimentação, por gosto. Mas, claro, moderadamente, porque a obesidade é um grave perigo para a saúde e eu já estou nessa faixa! Por esta via cria-se, tão só, uma situação de redução das Despesas do Estado pondo em causa, desnecessariamente, as implicações, na Saúde Pública, deste corte sem lógica, até comparticipação zero, nas pílulas, mas também nas vacinas contra o cancro no colo do útero. Confesso que estas medidas cheiram a imposição do foro religioso sobre toda uma sociedade, a portuguesa que, sendo maioritariamente católica, no campo da sexualidade se encontra em crise clara, em processo de rejeição mesmo, com as opções da Igreja Católica! Se os membros liderantes da Igreja Católica pensam que servem seus Valores com estas atitudes, seria de todo útil que, como eu, lessem atentamente a Bíblia pois esta rejeita, claramente, estas opções, impostas no ambiente cultural medieval que, (Bernardo de Calatrava é um exemplo, entre o Bem que fez, pois como Pessoa que era cometeu como todos erros), chegou ao ponto de assumir que, porque a Reprodução era também sexual, o Ser Humano era um ser de Pecado, que deveria desaparecer pela proibição total da Sexualidade. E, note-se, não estou a falar dos Cátaros, falo sim de membros da Igreja Cristã de Roma, medieval! Porque a Bíblia em nada conduz a considerar o Sexo como sendo um Pecado. Portanto os valores cristãos não estão em causa, em nada, nem com o preservativo, nem com a pílula, nem com qualquer outro processo contraceptivo! Mas a Saúde Pública está! Mesmo para os que como eu entendem ser grave este caminho para o suicídio colectivo dos Portugueses - 1,3 crianças por casal significa isso mesmo, um suicídio colectivo! Mas, sendo a gestão do nº de filhos por casal uma opção de cada família e de cada membro da mesma, há que pôr o dedo na verdadeira ferida – o baixíssimo rendimento médio familiar português é que fez com que em 40 anos se passasse de três filhos por casal para 1,3 filhos por casal! Mas existe ainda mais a reflectir hoje. Não sendo estatista, não o sou convictamente, e entendendo bem a solução do Fundo de Compensação do Trabalho, achando inclusivamente que os argumentos que vi escritos na comunicação social são ridículos, em nada me parece adequado ver nascer uma medida “à colectivista”, (o que nada tem a ver com a percepção comunitarista que devemos ter na minha opinião), de taxar todas as empresas por igual, 1% por trabalhador, para todos os sectores. Nem me parece que seja uma solução ver como tecto máximo o tal 1%! Aliás, entendendo que a Segurança Social é obra dos Trabalhadores e não do Estado, o que veementemente relevo, acho que há que ter mais paciência, dar mais tempo à ponderação, estudar melhor as situações e experiencias internacionais antes de decidir a seco. É inaceitável, por exemplo que a mercearia do meu bairro pague o mesmo que a SONAE, etc… Como entendo, para terminar, inaceitável que se tenha deixado de falar no aumento para 500 euros do Salário Mínimo Nacional! Joffre Justino E-mail : jjustino@epar.pt Blog pessoal: coisasdehoje.blogs.sapo.pt/
publicado por JoffreJustino às 16:42
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds