Quarta-feira, 15 de Junho de 2011

Quem É Que Lhe Disse Que Era O Bom Senso Que Governava O Mundo? (Paul Krugman)

A Grécia aí está, prestes a estourar! Krugman escreveu em Maio, saiu no i, que, “Tornou-se evidente que a Grécia, a Irlanda e Portugal não serão capazes de pagar as suas dívidas na totalidade, embora a Espanha talvez se aguente”. Como sabemos a França está já na mira das Agencias de Notação, tal qual a Itália se encontra madurinha para cair! A reestruturação da dívida, que terá tido em Maio, segundo Krugman, a oposição do Sr. Trichet e do BCE, grega e outra, está, no caso grego, como vemos, a originar um azedo debate entre os ministros europeus, que continuam a recusar entender-se. Krugman já o tinha dito, “Se quiser ser realista, a Europa tem de se preparar para aceitar uma redução da divida, o que poderá ser feito através da ajuda das economias mais fortes e de perdões parciais impostos aos credores privados, que terão de se contentar com receber menos em troca d de receber alguma coisa” e hoje o que se vive é esse dilema entre a Alemanha e a Áustria que pretende que as obrigações gregas sejam trocadas por outras com prazos maiores e os restantes países que esperam que pela via da recompra das obrigações com as mesmas condições se resolva a situação. Nenhuma delas resolverá a situação grega que, dos hipotéticos 230 mil milhões de divida, nº atirado na campanha eleitoral em Portugal, para queimar o anterior governo português, já vai na verdade numa divida, a crescer, de 350 mil milhões! A Grécia, entretanto, tem um Património Monumental que não está contabilizado e um Imaterial que também, claro, ninguém quer contabilizar! Mas há que nos habituemos a repensar as Contas Nacionais, pois alguém tem de pagar as passeatas dos Turistas do Mundo inteiro, por países como a Grécia, a Espanha, a Itália e Portugal, em valor adequado ao mercado. De facto, não é aceitável que no Verão se adore os países latinos e no Inverno os mesmos sejam chamados de todos os nomes imaginários e sobre eles caiam de imediato, xenofobamente, todas as acusações de doenças oriundas de verduras alemãs! ( Ah mas os alemães trabalharam para tal! Nada mais falso! Ninguém senão a Alemanha viveu “á mama” dos americanos e dos soviéticos durante tanto tempo - desde o findar da II Guerra Mundial e até aos anos sequenciais á queda do Muro de Berlim, (aí contando já com os financiamentos da União Europeia, isto é dos meus e dos nossos Impostos!) e, garanto-vos assim até eu seria melhor que Churchill! Aliás, estou convencido que as atitudes da Sra. Merkel e da Direita alemã que ela representa não são senão ressabiamento puro de “guerras antigas”!) E que a este ritmo a breve trecho deixaremos de ter o euro e a União Europeia! E recordo de novo o texto de Maio de Krugman, “Se os bancos gregos caírem, a Grécia pode ser forçada a sair do euro – e é fácil ver como isto pode ser a primeira peça de um dominó que se estende a grande parte da Europa. Então que estará o BCE a pensar?”. E o fim do euro será bom para a Alemanha? Permitam-me duvidar seriamente mesmo que existam alemães que achem que sim…na verdade, os custos do euro estão a ser pagos pelos países como a Grécia, e como Portugal, que se viram, incentivados a consumir desbragadamente e desbragadamente produtos alemães. Decidido o fim do euro, existirão bem mais mercados para importar produtos que o alemão! Como eu sou bem mais apoiante da Teoria da Conspiração que Krugman claro, (vício antigo meu…), por mim está claro que a alta finança mundial, (e que não é só americana, aponho aí a China, os países árabes, a Rússia,… e não consigo deixar de olhar com desconfiança para a continentalista Alemanha…), não se trata de forçar, trata-se de haver quem esteja a trabalhar por – isto é, pelo acabar do euro e da União Europeia, exemplo mau para este planeta onde cada vez mais as Pessoas viajam muito e dialogando com quem viajam, na China como nos países árabes, ou na Rússia, se questionam da razão pela qual não têm acesso a um Estado Social, “à europeia”, razão de fundo para pôr fim a esta União, velha, cansada, que nem sabe olhar para o seu Património Comum, para o seu Passado Comum, e procurar defendê-lo! Daí que me tenha batido pela Regulamentação das Agencias de Notação, (e não pela criação de “uma europeia”), pois não é mais possível pensar que a União Europeia e cada um dos seus países se possa sustentar fora desta Globalização e sem Combate de ideias e político e permitindo a sustentação desta financeira desregulamentação! Financeira desregulamentação que deseja somente extirpar o “mau exemplo” para o Resto do Mundo que é a União Europeia, no planos dos Direitos, Políticos, económicos e Sociais! Insisto que urge tornar claro que se estamos em Mercado então que coloquemos no Mercado todo o Activo de cada País! E que o Património, Material e Imaterial de cada País tem de ser Contabilizado, enquanto um Activo que não pode continuar a ser Ignorado, apesar de ser razão de visitas mundiais a determinadas regiões do Planeta e não a Outras e claro razão de acréscimo de Importações, de Despesa pública, etc! Que desculpem-me o Turista individual não paga, mas exige, (o hospitalzinho, a farmaciazinha, a segurançazinha…os monumentozinhos cuidados, a praiazinha limpa…)! Na verdade, não há razão para sermos nós, os “preguiçosos” a ter de pagar os “tempos de preguiça” de alemães, ingleses, americanos, etc! Nem no plano financeiro, nem no plano da Justiça económica, nem no plano dos mais elementares Direitos Económicos e Sociais se justifica tal! Mas, sobretudo, há que travar a loucura das Agencias de Notação de uma vez por todas, se queremos estar e ver viver essa tal Europa que, muitos como eu, sempre desconfiaram da existência, assim tão imediata! Pois no momento em que parou esta insana campanha eleitoral e que agora “podemos conversar” há que saibamos dizer, uns aos outros, que “estamos preocupados e queremos soluções credíveis e não discursos”, sabendo que essas soluções são do âmbito da salvação nacional, e europeia, e não desta ou daquela família política! Joffre Justino
publicado por JoffreJustino às 15:40
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds