Quarta-feira, 16 de Março de 2011

Assinemos a Petição Pela Regulamentação das Agencias de Notação http://www.peticaopublica.com/?pi=P2011N6501 Assinemos Ainda a Petição «Em defesa das Cooperativas de Consumidores e do Sector Cooperativo» ( http://peticaopublica.com/PeticaoVer.

O Activista em Defesa da Regulamentação das Agencias de Notação, João Cebola, enviou-me dois emails um com a Petição que hoje divulgo e vos peço que assinem e um outro com esta noticia “canalha” de uma Agencia de Notação, a Moody’s, ( que raio de nome, bem mais adequado a um daqueles antigos cabarets dos filmes americanos de 15ª série), que sem qualquer argumentação se atreve a voltar a descer o rating do Estado Português. Não duvido que só os Sem Alma, sem os “ditos no sitio”, (se me perdoarem o termo talvez um pouco machista), é que se poderão satisfazer com esta atitude sem regra nem critério, nem financeiro, nem económico, e que se mostra somente político – anti Euro, anti União Europeia e anti português. Recordo que já no século XIX depois do “abaixar as calças”, (outro termo talvez machista, perdoem-me de novo), perante o Ultimatum Britânico os filhos e filhas do Imperio impuseram a uma monarquia decadente a RÉVANCHE que foi a implantação da República já que a monarquia do rei Carlos se vendera aos interesses britânicos sem qualquer resistência! Poderá demorar algum tempo, ( no caso vivido no século XIX, para a revolta contra a cedência face ao Ultimatum, foram necessários cerca de 20 anos, mais coisa menos coisa), mas ficará na memoria de todos que houve quem resistisse, quem dissesse Não, à chantagem, à ameaça, ao insulto. De facto, lamento dizê-lo, pois estou a afectar até amigos meus e amigos que prezo bastante e me ajudaram em tempos bem difíceis para mim, amigos de Direita e do Centro Direita, do CDS e do PSD, quem impuser eleições antecipadas, (a verdadeira razão para mais um baixar da posição de Portugal num rating que deveria pôr na prisão quem o inventou por falso e ofensivo de Milhões de Cidadãs e Cidadãos), estará a servir interesses não portugueses e que afectarão brutalmente as e os portugueses em geral. É certo que teremos três portugueses que não serão afectados, os que se encontram entre os 800 mais ricos da Forbes e nada fazem para ajudar o seu país quando este mesmo os ajudou em tudo, mas em geral viveremos somente Mais Desemprego, Mais Altas Taxas de Juro, Mais Fragilização do Tecido Económico Português, e a entrega do país a um grupo de “experts” que comprovadamente nunca resolveram, nada em país algum, os “experts” do FMI! Resistir, cara levantada, dentes cerrados, mãos dadas, é a solução hoje, pois ceder ao FMI é ficar como a Grécia e a Irlanda, com uns trocos a 4/5% e o resto das necessidades financeiras entre os 10/13% desses países, enquanto que Portugal ainda resiste nos 7/8%! Seria essencial que tomássemos consciência de tal e assinássemos todos as duas Petições acima, por duas razões bem simples, 1. Para mostrar ao Mundo que as Agencias de Notação em Portugal são desprezadas e que em Portugal se exige que elas respeitem os Estados e a imposição que estes têm de lhes fazer de uma regulamentação que dê seriedade a um negócio de gangsters, tal qual quando se acabou nos EUA com a Lei Seca, (imposta por uns idiotas conservadores), a razão do poder do gangsterismo americano como sabemos. 2. Para mostrar que temos a noção de que vivemos um novo tempo onde a Economia Social e portanto as Cooperativas são centrais para uma Nova Economia que seja solidária e equilibrada pelo que se exige o cumprimento da Constituição da República em total arrepio dos pseudo neo liberais que na verdade, falando muito contra o Estado dele necessitam para a Violência, a Repressão e o Terror. Ambas as Petições têm a mesmas filosofia, a de defenderem uma economia com Justiça Social, com Equidade, que respeite as múltiplas formas de pensar a Vida e a Sociedade, desde que não atropelemos ninguém. Há os que pensam que não há almoços grátis e há os que pensam que depois da Revolução pelo menos Cultural que Jesus Cristo nos trouxe há garantidamente espaço para almoços grátis e assim deve ser! Sempre estive certo que a minha visão para este mundo é ultra minoritária, ainda, com razões históricas para que tal suceda, que passam pela derrota histórica no interior dos movimentos sociais trabalhistas, dos proudonianos, mas o certo é que os então vencedores neste debate de ideias, os marxistas leninistas, fracassaram por completo com a autodestruição da URSS e dos países de leste, gostem estes ou não. E hoje a Esquerda sofre internamente múltiplos no mínimo desencontros, em especial em Portugal, por tal. Por isso, quando participo em combates político sociais deste teor, participo sem olhar ao que pensam os que aderem aos mesmos, já que parto do principio que durante os combates se esclarecerão as posições e que temos sempre opções várias com os mesmos princípios e razões perante situações concretas. Hoje já não estamos a brincar, a “fazer política”, estamos a pôr, ou não, em causa um país inteiro e não cabem nestas situações parlamentarices bacocas pois parlamentarices não são o mesmo que Parlamentarismo. Há limites e os limites são o bom senso que estabelecem. O bom senso significa que tudo o que se faça não pode pôr em risco a tessitura de um país, sejam quais forem as razões. Conheço Angola, conheço menos directamente a Guiné Bissau, e ainda Moçambique. Basta visitá-los para verem o que resulta quando um país se divide sem fundamento e se esquece do que une um país. As guerras civis e as violências internas nós podemos saber como começam, mas aviso por experiencia que nuca sabemos como acabam. Mas deixo-vos também a reflexão do João Cebola, com uma via diferente da minha, e a noticia sobre essa dita Moody’s… Joffre Justino E-mail : jjustino@epar.pt Blog pessoal: coisasdehoje.blogs.sapo.pt/ De: João Cebola Assinemos a Petição Pela Regulamentação das Agencias de Notação Conforme e-mail que enviei na passada 6ª f. (11/3), confirmou-se que Portugal era a próxima “vítima”, e ainda durante o mês do Março, de uma descida de rating da sua dívida do Estado (a que isto chegou). Apesar do Governo ter anunciado um novo PEC (Plano de Estabilidade e Crescimento) - cuja sigla mais apropriada seria PIR (Plano de Instabilidade e Recessão) – para satisfação dos nossos credores, tal não foi suficiente para conter as agências de rating (neste caso a Moody’s) na sua fúria predatória. Mesmo sem ninguém (?) lhes pedir, gostam sempre de dar a sua opinião. Apesar das razões invocadas (ver texto abaixo), as agências de rating nunca mencionam a razão principal porque nos baixam a notação e que é: - Porque SIM! PRONTO! Agora já estás convencido(a) a assinar a PETIÇÂO e a divulgá-la? http://www.peticaopublica.com/?pi=P2011N6501 Cumprimentos. João Cebola
publicado por JoffreJustino às 17:59
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Primárias - Uma Otima Pro...

. O 11 de Setembro e eu pr...

. Um recado a Henrique Mont...

. Na Capital Mais Cara do M...

. Há Asneiras A Não Repetir...

. “36 Milhões de Pessoas Mo...

. Ah Esta Mentalidade de Ca...

. A Tolice dos Subserviente...

. A Típica Violência Que Ta...

. Entre Cerveira e a Crise ...

.arquivos

. Julho 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds